Der Metropol, R. Rosner, Purpure, Jadson Raniere e Geraldo Couto

Teve início nessa segunda-feira, dia 24 de maio, a 27ª edição da Casa de Criadores, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. Com um line up mais enxuto, composto por 12 marcas, tem estreantes vindos do projeto Lab, como Karin Feller, Arnaldo Ventura, Jadson Raniere e Danilo Costa, e estilistas veteranos. Destaque para Walério Araújo, que atua como anfitrião, e apresentará no encerramento do evento o desfile “Walério Araújo 40º”, em comemoração ao seu aniversário de 40 anos.
Os desfiles do 1º dia começaram com o estilista Mario Francisco, da Der Metropol, que apresentou uma coleção masculina com forte apelo comercial, mesclada de um streetwear com construções em alfaiataria e inspirada na cultura do antigo Egito. Com modelagem de recortes estratégicos, baseada na representação da Flor de Lótus, trouxe botões e rebites banhados a ouro, ostentando desenhos como o deus Hórus, o escaravelho e o gato. Tudo foi pontuado por uma cartela enxuta, composta de preto, azul, cinza e branco com um toque de vermelho.
R. Rosner abrilhantou a noite com vestidos de festa inspirados no folclore, nas tradições e nas paisagens da Hungria. Com uma silhueta volumosa, baseada na roupa dos camponeses e da realeza, as peças passearam numa combinação requintada de transparência, brilho e matérias-primas nobres, como plumas, rendas, tule, cetim e organza de seda. Destaque para os vestidos construídos num tecido com textura inesperada, criado a partir do mix de tafetá de seda com musseline, carregando aplicações de paetês em microcanaletas, sobrepostos à renda metalizada e a bolinhas metálicas.
Os designers Mark Greiner e Weider Silveiro, da Purpure, buscaram inspiração no poder de transformação do corpo para criar uma coleção de beachwear extravagante e irônica, com modelagens e tecidos que dão a sensação de “inflados”. Nos materiais, mix de silicone, malhas com elastano, plástico e couro sintético, além de bordados com cristais e metais, tudo em preto, branco, prata e pele.

Estreante no line up oficial, Jadson Raniere buscou na postura do homem contemporâneo inspiração para criar uma coleção andrógina. As silhuetas carregam proporções ora exageradas ora estruturadas. Esse processo revelou peças como o vestido criado a partir de plissados em branco com fundo preto, lembrando finas persianas, sob entretelas rígidas. Nos materiais, algodão, tricoline e sarja, além de tafetá de seda engomado de efeito empapelado.

Geraldo Couto fechou as apresentações com uma coleção repleta de vestidos de noite inspirados na mulher etrusca. As peças aparecem em diferentes comprimentos e combinações de tecidos nobres, como renda francesa, tafetá, shantung, jérsei e seda. A cartela de cores é dramática: dourado, azul-noite e vinho. Nos detalhes, correntes, paetês, moedas e tressê.

Estreante no line up oficial, Jadson Raniere buscou na postura do homem contemporâneo inspiração para criar uma coleção andrógina. As silhuetas carregam proporções ora exageradas ora estruturadas. Esse processo revelou peças como o vestido criado a partir de plissados em branco com fundo preto, lembrando finas persianas, sob entretelas rígidas. Nos materiais, algodão, tricoline e sarja, além de tafetá de seda engomado de efeito empapelado.

Geraldo Couto fechou as apresentações com uma coleção repleta de vestidos de noite inspirados na mulher etrusca. As peças aparecem em diferentes comprimentos e combinações de tecidos nobres, como renda francesa, tafetá, shantung, jérsei e seda. A cartela de cores é dramática: dourado, azul-noite e vinho. Nos detalhes, correntes, paetês, moedas e tressê.

Visto em Use Fashion.

Tags: , , , , , , , , , , ,

Leave a Reply