tecnologia-fashion-roupas-multibilionarias-quadro-evolutivoOs fãs de filmes de ação com agentes secretos já estão acostumados com tecnologias que se confundem com a roupa dos personagens, de James Bond até o divertido e atrapalhado Agente 86, com seu indefectível sapatofone – o nome do acessório é autoexplicativo de sua função. No entanto, a ficção está virando realidade. Empresas como Google, Samsung e Sony estão investindo pesado no que tem sido considerado por analistas a próxima grande onda tecnológica. São os “wearable devices” (ou, simplesmente, tecnologias que podem ser vestidas), que geraram receitas de US$ 8,5 bilhões em 2012, de acordo com estimativas da consultoria IHS.

Em 2018, esse valor deve quase quadruplicar para US$ 32,1 bilhões (leia gráfico ao lado). “Eles já estão nos mais diversos segmentos, o que os torna relevantes para cada vez mais consumidores”, afirma Shane Walker, diretor da IHS. O mais aguardado de todos os “wearable devices” são os óculos do Google, batizados de Glass. Sergey Brin, um dos fundadores da companhia de Mountain View, está pessoalmente envolvido em seu desenvolvimento, um indicativo da importância do projeto. O acessório fashion terá uma tela acoplada às lentes. Ele poderá gravar vídeos e tirar fotos com resolução de cinco megapixels, além de realizar tarefas básicas de um smartphone, como checar e-mails, enviar mensagens, fazer chamadas telefônicas e, claro, realizar buscas
na internet.

Previsto para ser lançado em 2014, seu preço deverá ficar entre US$ 600 e US$ 800. O Google, porém, é apenas a ponta do iceberg desse novo mercado digital. Relógios, pulseiras e chips em tênis já podem ser encontrados à venda. A coreana Samsung e a japonesa Sony, por exemplo, já competem na categoria que foi batizada de relógios inteligentes. A Apple também deve entrar nessa disputa. Há grande expectativa pelo lançamento de seu iWatch. A empresa comandada por Tim Cook já registrou patentes do produto em diversos países pelo mundo. Até a Intel quer uma fatia dos “wearable devices”. A fabricante de chips americana anunciou, em meados de setembro, uma nova linha de processadores Quark, que têm um quinto do tamanho do Atom, seu menor processador.

“A próxima onda da computação ainda está sendo definida”, disse Brian Krzanich, CEO da Intel. Sua preocupação faz sentido. Dominante em computadores, a Intel ficou para trás na era dos smartphones e tablets e não quer perder essa nova febre tecnológica. Como é ainda incipiente e sem uma empresa grandalhona que o domine, o mercado de “wearable devices” está lotado de companhias iniciantes. É o caso da Bionym, pequena empresa canadense de inovação em tecnologia. Com apenas US$ 1,4 milhão, a Bionym criou uma pulseira que identifica a frequência cardíaca do usuário, servindo para destravar desde smartphones até carros, substituindo as tradicionais senhas.

tecnologia-fashion-roupas-multibilionarias-corpo-conectado

“Ela trará uma maior sensação de segurança sobre nossas informações”, afirma Kurt Barlett, diretor de marketing da Bionym. O desafio, neste estágio inicial, é fazer com que essas tecnologias possam ser vestidas de forma discreta, sem chamar muita atenção, o que está longe de acontecer com o bandeiroso Google Glass. “É uma questão de adaptação”, diz Sérgio Cavalcante, superintendente do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar). “Quando surgiu o relógio de pulso substituindo o de bolso, também houve um estranhamento.” Num futuro próximo, será normal pessoas andarem nas ruas com óculos que são uma miniatura da tela de um computador?

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Branco e cores suaves em uma atmosfera romântica e delicada ou sobreposições em clima noturno – e um tanto sexy, tudo no mesmo dia, durante a semana de moda de Paris.

1_9
Os iluminados Nina Ricci, Balmain e Balenciaga  (Foto: Imaxtree)

E Paris acordou hoje bipolar. Enquanto alguns estilistas apostaram na leveza de materiais (Peter Copping para Nina Ricci), numa atmosfera romântica e delicada (Alexander Wang na Balenciaga), evocaram o dia, com muito branco e cores suaves (Olivier Rousteing na Balmain), outros preferiram, digamos, pegar bem mais pesado.

Sobreposições de lamês escuros (lindas, por sinal) em clima noturno dominaram a passarela da Lanvin. Já Gareth Pugh investiu na imagem de uma mulher sexy, mundana e muito má, com as sobrancelhas levantadas.

E para completar, a belga Ann Demelemeusteer exibiu sobreposições desabadas – tudo preto – arrematadas por um chapéu misterioso, criando uma “entidade” fashion.

Fato é que anjo ou demônio, estarão bem servidos de looks lindos para a próxima estação. Seja para ir bonitinha para o céu ou arder nas labaredas do inferno.

2_6
Os sombrios Lanvin, Gareth Pugh e Ann Demelemeusteer (Foto: Imaxtree)

 

Fonte: GLAMOUR

Tags: , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Alguns importantes estilistas apostaram em modelos variados da peça durante a semana de moda de Paris. Prepare-se para aderir já!

macac_lanvin
Brilho em diferentes intensidades: Lamê e cetim, para Lanvin (Foto: ImaxTree)

Seria muito ousado dizer que o macacão está ameaçando o terreno dos vestidos? Não quando um estilista como Alber Elbaz, na Lanvin, decide fazer ao menos três modelos em uma mesma coleção: dois de lamê e um de cetim.

A mesma regra vale para Olivier Rousteing, na Balmain: dois de couro e um de alfaiataria bordada. Cada um ao seu estilo, ambos prestigiaram a fase mais festiva do fim dos anos 80, início de 90. Motivo suficiente para comemorar uma renovada no closet das festas de fim de ano. Ou você vai de macacão, ou não é uma verdadeira fashionista.

Quer uma dica super low, depois de tanto high? Na Zara de Paris já vi macacões ó-ti-mos, que chegarão no Brasil já já!

macac_balmain
Balmain apostou no couro e na alfaiataria bordada (Foto: ImaxTree)

Fonte: GLAMOUR

Tags: , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

A velha e boa camisa ganha status fashion na temporada de verão 2014. Isso porque vários estilistas resolveram deixar a modelagem curinga de lado e apostar em versões larguinhas e compridas. Foi o que fez Richard Chai Love, MM6 Maison Martin Margiela, Costello Tagliapietra, Holly Fulton, Christopher Kane, N.21, entre outros.

camisas1
Na passarela de Richard Chai Love muito volume, já na da MM6 a camisa cumpe o papel de vestido (Foto: ImaxTree)

Richard Chai Love – Jogo de comprimentos e volumes marca a produção: jaquetinha acolchoada + listras + saia midi fluida.
MM6 Maison Martin Margiela – Por cima da camisa-vestido, jaquetinha curtinha colorful para brincar com os comprimentos.

camisas2
Costello Tagliapietra, Holly Fulton e N. 21 foram outras marcas que apostaram na maxicamisa (Foto: ImaxTree)

Costello Tagliapietra – O estilista americano adotou uma das prints favoritas da temporada, o xadrez, em tecido bem fluido. Assim como Love, Costello também deixou a parte de baixo da camisa desabotoada
Holly Fulton – Clash de estampas e texturas para quem gosta de um bom drama
Christopher Kane – Minimalismo all white em um dos desfiles mais comentados da temporada
N. 21 – A aposta foi no vestido-camisa com bordados na barra: masculino x feminino. Quem ganha? Você, claro!

 

Fonte: GLAMOUR

Tags: , , , , , , ,

Comments ( 0 )

A temporada das flores inspira tons mais leves no guarda-roupa, não é? Dar uma folga para as peças escuras e investir numa cartela de cores mais suave é uma ótima opção para entrar no clima da estação. Mas, assim como os looks, as unhas também seguem este caminho, fazendo com que o vermelho e o marrom do dia-a-dia deem lugar a cores mais divertidas, como o azul e o laranja.

Para ajudar você a encontrar um esmalte que combine com a sua personalidade, selecionamos abaixo as cores-desejo da primavera. Inspire-se à vontade!

esmaltes_primavera_board2

lista de preços

Cartela de azul: 1. Coco Blue (Chanel): R$89; 2. céu de Primavera (Impala): preço médio R$3,14; 3. Cielo (Elke): preço médio R$2 ;  4. Pingo de Chuva (Mohda): preço médio R$2,39  e Compartilha (Coloroma): preço médio R$3,51.

Cartela de lilás: 1. Bola de Gude (Colorama): preço médio R$3,51; 2.Geladinho (Mohda):preço médio R$2,39 ; 3.Tau (Sadok): preço médio R$5,50; 4. Orkut (Elke): preço médio R$2 e Poodle (Risqué): preço médio R$3,50.

Cartela de rosa: 1. Maça do amor (Elke): preço médio R$2 ; 2. Beta (Sadok): preço médio R$5,50 ; 3. Dalet (Sadok): preço médio R$5,50; 4.Delícia de morango (Mohda): preço médio R$2,39 e 5. Amooo (Coloroma): preço médio R$3,51.

Cartela de laranja: 1. Laranja siena (Risqué): preço médio R$3,50; 2.Arraia (Ana Hickmann): preço médio R$3; 3. BFF (Colorama): preço médio R$3,51; 4. Doce lembrança (Impala): preço médio R$3,14 e  5.Orange Fizz (Chanel): R$89.

Fonte: GNT

Tags: , , ,

Comments ( 0 )

melhores1
Claire Danes, Zosia Mamet e Zooey Deschanel mandando muito bem nas escolha dos looks (Foto: Getty Images)

Mais bem vestidas

Claire Danes: Vocês não sabem como é difícil uma despeitada (leia-se moça que sem volume peitoral) usar um decotão sem parecer que tem algo faltando ali. E foi o que fez Claire. O Armani Privé decotadíssimo ficou chique-para-caramba-a-beça justamente porque ela tem peitinhos.

 

Zosia Mamet: Não é porque eu sou fã #1 da Shoshanna de Girls, mas Zosia estava meeesmo um deslumbre. Aliás, esse seria o modelito que eu escolheria para ir ao Emmy. Feito só para ela, o vestido da grife Honor combina couro e estampa floral. Modernex e romântico ao mesmo tempo. Amei!
Zooey Deschanel: Pela primeira vez em muito tempo, Zooey não estava fantasiada de… Zooey. É, porque como ela se acha uma bonequinha vintage, acaba sempre usando vestidos bufantes. Dessa vez (ufa!), a fofa escolheu um J.Mendel reto, com fenda e decotinho. Clap, clap, gata!

melhores2
Sofia Vergara e Kerry Washington também mostraram que não brincam no tapete vermelho. Um arraso! (Foto: Getty Images)

Sofia Vergara: Ok, que ninguém aguenta mais ver Sofia de vestidos-sereia. Sô, com esse corpão, bem que você podia variar, né? Mas mesmo fazendo bocejar com a falta de criatividade na modelagem, a latina estava um deslumbre só no Vera Wang. E o decote? OMG!

 

Kerry Washington: Renda dourada, flores aplicadas e muito tule. Podia ter ficado o circo dos horrores, mas Kerry conseguiu. O vestido Marchesa ficou um “xuxuzinho” na moça.

piores1
Heidi Klum, Carrie Underwood e Paula Abdul já não foram tão bem sucedidas na escolha do look… (Foto: Getty Images)

Mais mal vestidas

Heidi Klum: Não basta ser linda, tem de ser elegante também. Não foi o caso de Heidi, que escolheu um Atelier Versace com um colar cervical (aqueles que a gente usa quando machuca a coluna) agarrado ao vestido.

 

Carrie Underwood: A atriz/cantora roubou o vestido de debutante daquela prima cafona e chegou ao Emmy parecendo um hematoma. Ui!

 

Paula Abdul: Sabe aquelas estátuas humanas pintadas de dourado que ganham um trocadinho no centro da cidade? Então, uma delas emprestou o look para Paula.

piores2
Cat Deeley e Lena Dunham, escolham melhor o look da próxima vez, hein!  (Foto: Getty Images)

Cat Deeley: Esse Armani Privé não parece que tem um quê de Darth Vader (aka Star Wars)?

Lena Dunham: Eu te amo, Lena. Amo mesmo. Amo o fato dela ser uma ótima atriz, escritora, gordinha desencanada. Mas o Prada não rolou, babe. Parece que ela ficou presa numa barraca de acampamento de fashionista.

 

Fonte: Glamour

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

maquinabolsas

 

 

Sabe aquelas divertidas máquinas de guloseimas que existem em que você coloca as moedinhas, escolhe o que quer comer e ela te dá? Pois bem, agora existe a versão do brinquedinho para as fashionistas que podem comprar suas bolsas e clutches sem precisar ir até a loja.

A descoberta é da revista Interview que postou em seu Instagram a imagem desta máquina de bolsas repleta de grifes como Dior, Hermès, Alexander McQueen. A diferença aqui é que para consegui-las não será preciso apenas moedinhas, mas algumas boas notas. Quando será que a boa nova chega no Brasil hein?

 

Fonte: Revista Glamour

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )

preto e branco é uma das aspostas das passarelas da Semana de Moda de Nova York verão 2014. Diesel Black Gold, BCBG Max Azria, Alexandre Herchcovitch, Lacoste e Victoria Beckham foram alguns dos desfiles onde esse duo de cores foi bastante explorado.

Aliado ao listrado, o P&B também apareceu com frequência nos fashionistas que compareceram ao evento. Marie Claire clicou quem passou por lá usando a combinação. Veja as fotos e inspire-se nos looks:

3_10
LIZA DARWIN, ESCRITORA: “O LISTRADO PRETO E BRANCO É UM CLÁSSICO. TODO MUNDO TEM QUE TER PELO MENOS UMA BLUSA ASSIM NO GUARDA-ROUPA” (FOTO: TIAGO CHEDIAK)

7_3DIANA MARKS, BLOGUEIRA: “PRETO E BRANCO É PERFEITO PARA QUALQUER OCASIÃO. É SEMPRE A MELHOR APOSTA”. A BOLSA QUE IMITA UM JORNAL É KATE SPADE E O VESTIDO CLUB MÔNACO (FOTO: TIAGO CHEDIAK)

5_6
ANDUENA NEZIRI, ESTUDANTE: “GOSTO DA COMBINAÇÃO DA LISTRA VERTICAL COM O PRETO E BRANCO PORQUE FICO ME SENTINDO MAIS ALTA E ESBELTA”. O VISUAL É COMPOSTO POR VESTIDO FOREVER 21. (FOTO: TIAGO CHEDIAK)

4_6
YUN GAO, ESTUDANTE: “PRETO E BRANCO NÃO TEM COMO ERRAR, MESMO QUE APARENTE EXTRAVAGANTE”. A BOLSA É YVES SAINT LAURENT. (FOTO: TIAGO CHEDIAK)

2_13
LOVELY PHILLIPS, FASHION STYLIST: “ESCOLHI O PRETO E BRANCO NA ESTAMPA GRÁFICA PORQUE ACHO QUE ESSA É A PRÓXIMA TENDÊNCIA”. O VESTIDO É MISS FINCH (FOTO: TIAGO CHEDIAK)

6_3
RACHEL EFFENDY, FOTÓGRAFA: “GOSTO DA IDEIA DA GEOMETRIA DAS LISTRAS ALIADA À ROUPA. E HOJE EU QUERIA DAR UM TEMPO DE CORES, ENTÃO FUI PARA O PRETO E BRANCO”. A SAIA É MOTEL ROCKS. (FOTO: TIAGO CHEDIAK)

1_13
KARIN MURAKAM, ESTUDANTE: “É MUITO FÁCIL COMBINAR PRETO E BRANCO E ACHO O LISTRADO DESCOLADO”. A BLUSA DE MANGA COMPRIDA É DA HOLLISTER. (FOTO: GETTY IMAGES)

 

 

Fonte: Marie Claire

Tags: , , , , , ,

Comments ( 0 )

fasas
Parece, mas não é: as passarelas de Christophe Lemaire, Damir Doma e Guy Laroche (Foto: Reprodução)

 

Qualquer semelhança é mera coincidência: as fotos abaixo parecem saídas do mesmo desfile, não? Pois, acredite se quiser, tratam-se de três coleções diferentes de três marcas distintas mas que, por obra do destino, foram apresentadas uma em seguida da outra neste segundo dia da semana de moda de Paris.

fedsf
Christophe Lemaire, Guy Laroche e Damir Doma (Foto: Reprodução)

O mood minimal com inspiração masculina, mas hiperfeminino e chic dominou as coleções de Christophe Lemaire, Damir Doma e Guy Laroche, que investiram em looks com shape larguinho, muita alfaiataria e algodão – de olho na tendência! A plateia parisiense aprovou as produções que ficariam perfeitas no lado de fora da passarela, na mira dos fotógrafos de streetstyle

sdsa
Damie Doma, Christophe Lemaire e Guy Laroche (Foto: Reprodução)

dsfs
Guy Laroche, Damir Doma e Christopher Lemaire (Foto: Reprodução)

 

Fonte: Vogue

Tags: , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

O seu namorado pode até achar que você está testando uma roupa para uma festa à fantasia ou pronta para entrar numa arena medieval, mas apesar de dividir opiniões, as sandálias gladiadoras seguem firmes e fortes no quesito tendência das semanas de moda internacionais. Com tiras grossas ou finas, com ou sem salto, o modelo foi a aposta de diversos estilistas para o verão 2014 e também já é queridinho entre as famosas.

Elas são bem democráticas na combinação dos looks, vão bem com produções justas ou fluidas, mas as gladiadoras só não são tão “fáceis” quando o assunto é altura: se você joga no time das baixinhas, por exemplo, o ideal é apostar em tiras que não cubram toda a panturrilha já que esta proporção pode dar a impressão de pernas mais curtas. O mesmo vale para as moças de coxas muito grossas, quanto maior o comprimento do modelo, mais chance de errar a mão no equilíbrio da silhueta. Para ajudar a escolher o modelo que mais te favorece, confira a seleção abaixo e vá fundo na tendência!

board-gladiadores-620
Créditos: 1,2,3,4 e 5: Tracy Reese; 6 e 7: Rebecca Minkoff; 8: Richard Chai; 9: Peter Som e 10: Derek Lam. Fotos: AP Images.

Tags: , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
Página 30 de 62« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »