Lino Villaventura encerrou o penúltimo dia do São Paulo Fashion Week aplaudido de pé pelos fãs. O desfile, porém, pecou por não conseguir construir uma imagem de moda intrigante e com alguma nova reflexão, como aconteceu em outras coleções do designer. A coleção, quase toda em preto, perdeu ao não usar a cartela de cores colorida e falsamente alegre de Bacon para criar imagens perturbadoras (no caso de Lino, exóticas e bonitas).

Se de um lado imperaram as loucuras de moda, do outro, a Maria Bonita investiu nas roupas com conceitos de moda depurados e temática brasileira, também destrinchada de maneira que seu inverno tenha uma cara de Brasil e seja cosmopolita ao mesmo tempo.

A seguir, desvende o quinto dia do evento em cinco looks.

 

Fonte: UOL ESTILO

Tags: , , ,

Comments ( 0 )

Duas das três marcas de moda jovem do dia causaram alvoroço na abertura e no encerramento do quarto dia do São Paulo Fashion Week. A Cavalera levou os fashionistas até a Estação da Luz, construção glamourosa e retrô do início do século 20 no meio da cracolândia, palco da polêmica ação policial de retirada dos viciados em drogas da região. Não houve tensão de classes, nem grande integração entre os povos (da moda e da região). Mas foi criada uma situação em que a beleza e a realidade do centro da cidade se relacionaram de alguma maneira com o mundo da moda. Já valeu alguma coisa.

Na Colcci, a atração, pela terceira vez, foi o ator hollywoodiano (estrela do seriado “Two and a Half Men”) Ashton Kutcher. Garoto-propaganda da grife, ele não desfilou e assistiu a top Alessandra Ambrósio, grávida, encabeçar a apresentação da coleção para o inverno 2012. Se a Cavalera ofereceu opção de streetwear com pegada roqueira, jaquetas tipo perfecto, jeans justinhos, sobreposições, a Colcci foi na contramão da juventude rebelde e sugeriu uma versão comportada e retrô (dos anos 50 aos 90) para seus clientes. Não era de jeito nenhum uma proposta “velha” e tinha opções bem modernas e antenadas para garotos e garotas. Mas sem dúvida, principalmente para as meninas, era uma coleção mais adulta.

A seguir, desvende o quarto dia de desfiles em 5 looks. (com reportagem de Ricardo Oliveros)

 

Fonte: UOL ESTILO

Tags: , , , , ,

Comments ( 1 )

Depois de muitas cores e estampas marcantes, finalmente eis que o preto ressurge para se confirmar como clássico do frio. Para usar a cor no próximo inverno, porém, é preciso investir numa generosa dose de drama e mistério. Esta foi a proposta de Reinaldo Lourenço, com sua coleção inspirada em catedrais, monástica, sensual, com capuzes, couros, transparências e veludos. Já Samuel Cirnansck bordou, recortou, fez volumes que pareciam pelos animais a partir de musseline de seda para criar vestidos glamourosos, exuberantes, alguns impressionantes (caso do abaixo) e tétricos.

Na contramão do exagero, a Huis Clos apostou, como sempre, na falsa simplicidade e construiu uma coleção conceitual e sexy ao mesmo tempo. Uma matemática dificílima, em que rendas vindas da lingerie foram aplicadas com inteligência, em detalhes de maneira inusual, como a gola do macacão abaixo. O streetwear da Ellus veio cheio de couros, também em preto, jovem e antenado. E Mario Queiroz investiu nos seus modelos em alfaiataria para as mulheres.

Desvende o segundo dia de desfiles nos cinco looks abaixo.

 

Fonte: UOL ESTILO

Tags: , , , , , , ,

Comments ( 0 )

As rendas não são novidade na moda. Desde que a Prada, há quase quatro anos, recuperou o status do material, estilistas comerciais e conceituais incporporaram o rendado em suas coleções.

Além da renda, materiais mais casuais apareceram na passarela, com destaque para o nylon, que deu ao inverno de Pedro Lourenço uma atmosfera de luxo com juventude. A alfaitaria, reinterpretada, também garantiu frescor aos invernos, principalmente de Herchcovitch e Pedro Lourenço, cujo caminho parecer a depuração do conceito e a aplicação dele nos detalhes. Que, realmente, fazem toda a diferença.

A seguir, desvende o segundo dia do SPFW em cinco looks.



Tags: , , , , , ,

Comments ( 0 )

 

Pedro Lourenço abriu o segundo dia de São Paulo Fashion Week com um desfile em seu ateliê, localizado no bairro de Pinheiros, em São Paulo. A coleção foi inspirada na Patagônia e cortes precisos, detalhes ricos, mix de materiais e estampas ultrarrealistas marcaram as peças.

Estreante no SPFW, Rodrigo Rosner, da R. Rosner, criou uma coleção inspirada em mariposas. Transparências, recortes localizados em pontos estratégicos e aplicações de cristais em tecidos nobres, como chantilly metalizado e tafetá, deixaram a coleção ainda mais delicada.

Alexandre Herchcovitch criou peças para uma mulher madura, elegante e discreta. Destaque para as peças feitas com renda dourada. Com tantas camadas, os vestidos não precisavam de forro. Na cartela de cores, tons inéditos para o estilista: bege, camelo, terra, mostarda.

FOTOSITE

Pedro Lorenço; R. Rosner; Alexandre Herchcovitch.

Pedro Lorenço; R. Rosner; Alexandre Herchcovitch.

A Iódice inspirou-se no livro Rock and Royalty, do estilista Gianni Versace. Na passarela, uma coleção bem noturna e sensual. O metal – ouro rosé e bronze – pautou a temporada. Ele apareceu em fios, telas e aplicações.

Para finalizar o dia, a Triton levou uma coleção repleta de bordados e estampas para a passarela. Misturando uma gama de tons de chocolate, amarelo e azul, com o preto pontuando em vários looks, as padronagens decoraram calças e vestidos de cintura baixa.

FOTOSITE

Iódice e Triton.

Iódice e Triton.

Tags: , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

O primeiro dia de desfiles do SPFW começou com o desfile da Animale. No casting, Ana Beatriz Barros, Izabel Goulart e a britânica Rosie Huntington-Whiteley. A marca desfilou uma coleção inspirada na sofisticação e no luxo russo. Peças com transparência e feitas de veludo marcaram o desfile, que trouxe também itens bordados e joias vintage.

A Tufi Duek foi a segunda grife a apresentar sua coleção de inverno 2012. O estilista Eduardo Pombal inspirou-se na viagem do homem à lua, criando looks futuristas com um toque de anos 1960, época da corrida espacial. Paetês e tecidos com brilho conviviam em harmonia com peças opacas.

FOTOSITE

Tufi Duek e Animale.

Tufi Duek e Animale.

 

Na Cori a inspiração foi o hipismo, mas ao contrário do que se poderia imaginar, a coleção foi bastante feminina. Fendas, saias-lápis e decotes profundos deram o tom do desfile. Encerrando a noite, a Osklen levou peças ecologicamente corretas para a passarela. Sobreposições e silhuetas que se alternavam entre ajustadas e volumosas foram os destaques da coleção.

FOTOSITE

Cori e Osklen.

Cori e Osklen.
Fonte: MODA SPOT

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Tradicionalmente pintado de branco, cor que acentua o otimismo de suas curvas modernistas, o prédio da Bienal acordou vestido de negro para esta edição da São Paulo Fashion Week. A enorme exposição que ocupa o 1º andar, e aborda a transversalidade dos processos de criação, intensificou a sensação de densidade que a semana anuncia. Para rechear o dia e não deixar dúvidas sobre a seriedade da coisa, 4 desfiles consistentes colocaram a máquina fashion para funcionar. Veja como foi:

  

Dando a largada na semana paulista, com direito a casting estrelado, a Animale embarcou em uma viagem à Rússia czarista e trouxe de lá decor pesado, faiscante de pedrarias e veludos. A cintura baixa e os brilhos configuravam uma indisfarçável passagem pelos anos 1920, conforme visitado recentemente pela moda internacional. Some a mistura de vários looks baseados na estrutura, ou na falta dela, de um pijama. A opulência decorativa à antiga ocultou o habitual experimentalismo têxtil e formal exibido pela Priscilla Darolt nos desfiles da marca. O que não quer dizer que uma coisa e outra não estivessem lá.

  

Os anos 1980 segundo Thyerry Mugler, sportswear e texturas lunares entraram em conjunção na coleção concebida por Eduardo Pombal para a Tufi Duek. O trabalho primoroso de construção de superfície e a modelagem delineando o corpo marcaram esta bela coleção de ponta a ponta. Vale dizer que o comprimento na altura do joelho, somado às linhas de contorno que obedecem a anatomia, é aposta de boa parcela da moda global. Pombal é dos grandes talentos em atividade no país, e imprime uma assinatura inconfundível ao que faz, seja trabalhando sobre cultura indígena, como na estação passada quanto com o coquetel de referências de agora.

  

Cori acentuou a inclinação clássica ao optar pela montaria como referência para o outono-inverno 2012. A orientação conferiu um quê de tradição à maneira de uma Hermés, grife francesa que nasceu da cultura hípica e sempre retorna a ela, acentuado pela presença de acessórios estruturados de couro. Proporções balanceadas corretamente, cores quentes e graves, e aspectos sedutores dos materiais, particularmente do couro resinado, garantiram a boa passagem da coleção.

  

Propondo uma reflexão sobre a Agenda 21, o documento que selou a Eco-92 sediada no Rio de Janeiro, uma Osklen de veia militante encerrou o bom primeiro dia da São Paulo Fashion Week. A marca trouxe para a passarela militarismo redesenhado por novos recortes e volumes concentrados na parte superior do corpo. Os belos capuzes estruturados, uma base de conforto que atravessa todo o conjunto, cores vivas e forma experimental fazem do manifesto de Oskar Metsavaht uma bela experiência visual. Seria bonito encontrar essa roupa na loja da marca, mais bonito ainda encontrar pessoas vestidas dessa maneira pelas ruas.

Fotos: Mkt Mix/Divulgação e AGNews
Fonte: USEFASHION

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )

Giulia Borges abriu a última noite do Fashion Rio inverno 2012, aproximadamente 17h50 da tarde. Sua coleção propõe peças delicadas, com alguma ousadia nas assimetrias e calda mullet. Estão lá as transparências, sobreposições, geometrias p&b e a inserção de laranja e amarelo vibrantes.

  

Nica Kessler desfilou looks bastante comerciais, prontos para ganharem as ruas. Vão de saias longas com pulôver a calça pijama com jaqueta perfecto. Cartela com predominância de rosa antigo, azul e chumbo.

  

Andrea Marques mostrou uma coleção bastante feminina e clássica, com tecidos fluídos, modelos de camisas fechadas no colo por laços e muitas saias até o joelho. Anos 1940 e 50 no ar, atualizado por macacões, plissado floral e transparências.

  

Lifestyle urbano e confortável na moderna Oestúdio. 18 pessoas, de áreas diversas, foram convidadas para desenvolver as peças em 3 estilos: Cromo-Somos, Inversão e Transparente. Foco na parte superior de jaquetas, blusas e capas que recebem capuzes mais fechados, e por isso atrativos. Em baixo, pantalonas, vestidões e saias para elas, calças mais folgadas e bermudas para eles. Tudo sempre com algum bolso utilitário. Tem destaque o preto, o laranja e o verde-musgo.

  

Auständer finalizou a edição de inverno do evento com um étnico moderno e despojado. O cobertor xadrez vira casacos e ponchos para combinarem com leves saias longas ou denim azul, verde e cereja. Retorna o uso das blusas que deixam a barriga de fora, apesar de terem mangas compridas.

  

Fotos: ImaxTREE
Fonte: USEFASHION

 

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )

Talvez você não a conheça pelo sobrenome Welch, mas certamente sabe quem é a Florence da banda Florence & The Machine. A inglesinha, que estorou na mídia quando a música “The Dog Days Are Over”, de seu primeiro álbum “Lungs” – lançado em 2009 – virou sucesso nas rádios, está no Brasil onde fará três shows para apresentar não só faixas deste disco, mas também de “Ceremonials”, lançado no fim do ano passado.

Editora Globo

FLORENCE DE GUCCI EM APRESENTAÇÃO RECENTE

Com apenas 25 anos, Florence conquistou não só os amantes da música indie, mas também o mundo pop e o da moda. Ela já cantou ao vivo no desfile Verão 2012 da Chanel, é presença garantida na apresentação da marca francesa e também de YSL e Gucci, só para citar algumas. Frida Giannini, diretora-criativa da marca italiana, declarou ter se inspirado na ruivinha para criar a sua coleção inverno 2012.

O segredo da fórmula fashion de sucesso de Florence está em escolher roupas certeiras, que fazem o papel fundamental no look. Dificilmente um acessório é o personagem principal de suas produções. Resumindo, um estilo fácil de ser copiado. Por isso, Marie Claire selecionou quatro produções da cantora em situações diferentes para você copiar sem medo de errar.

NA PRAIA

POR QUE ACERTOU: Ao usar as hotpants no lugar da calcinha menor, a sensação de conforto na praia é infinitamente maior, além de ser a aposta do momento.

COPIE: Para não ficar com a marca de biquíni deste tamanho, opte por modelos que sejam de tecido flexível, assim, na hora de tomar sol, você tem a liberdade de abaixar um pouco a calcinha.

Editora Globo

FLORENCE NO RIO DE JANEIRO, NA ÚLTIMA QUARTA-FEIRA (18)

NA PRIMEIRA-FILA DO DESFILE

POR QUE ACERTOU: Vestida de Chanel da cabeça aos pés, a cantora foi assistir a apresentação do Inverno 2011 da grife francesa. Ponto para Florence que usou duas peças com a mesma estampa, mistura de tecido fluido com pesado e salto alto para alongar a silhueta.

COPIE: O truque de usar duas peças com a mesma padronagem surge em alternativa a quem acha demais aderir ao mix de estampas. De quebra, o look de Florence é perfeito para dias de temperatura instável. Basta sair de casa com um vestido de tecido leve e carregar um casaco mais quentinho que as chances de passar frio são mínimas.

Editora Globo

FLORENCE CHEGA À APRESENTAÇÃO DA CHANEL

DURANTE O DIA

POR QUE ACERTOU: Florence mostra é possível usar estampas inclusive com temperaturas mais baixas. Basta escolher tons mais neutros para não deixar a produção datada.

COPIE: Se você tiver um vestido mais invernal e quiser usá-lo quando não tiver muito frio, basta trocar as botas ou sapatos fechados, por um par de sandálias, como fez Florence. Se o comprimento da peça for mais longo (como o dela) e você for baixinha, não abra mão do salto alto.

Editora Globo

FLORENCE COM MODELO GIVENCHY CHEGANDO A EDIÇÃO 2011 DO ESPECIAL “DIVAS”

NO RED CARPET

POR QUE ACERTOU: Em meio aos tomaras que caia comuns e mais do que vistos no tapete vermelho, Florence achou uma opção de vestido inovadora sem deixar de estar nas tendências do brilho e do branco.

COPIE: Os vestidos de tons claros, como este usado por Florence, são totalmente proibidos em casamentos, mas em todos os outros eventos eles são mais do que benvindos. São inovadores como cor e ainda destacam os detalhes da peça. Na hora de fazer a maquiagem, escolha olhos poderosos ou batom vermelho. Eles fazem toda a diferença.

 

Fonte:  MARIE CLAIRE

Tags: , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

O frio pode ter chegado no Hemisfério Norte, mas os looks que as celebridades mais fashion usaram durante os dias quentes por lá se adaptam perfeitamente para o verão que demorou, mas deu às caras por aqui. Famosas como Sarah Jessica Parker e Alexa Chung foram algumas que apostaram nas estampas como foco do look. Anne Hathaway preferiu toques românticos nada óbvios para compor as suas produções. A lista ainda inclui as atrizes Mischa Barton, Kirsten Dunst e Blake Lively, além da it girl Olivia Palermo. Veja quais foram as suas apostas e inspire-se nelas na hora de se vestir.

 

IRREVERÊNCIA RETRÔ

As estampas inesperadas quebram a doçura do look retrô. Mischa Barton foi ousada e apostou numa estampa de insetos. O resultado foi um look lindo e divertido! Já Kirsten Dunst esbarrou na onda das estampas de frutas, mas acabou fugindo do óbvio: apareceu linda e loira com o vestido de estampa de tomates.

Editora Globo

MISCHA BARTON (À ESQ.) E KRISTEN DUNST (À DIR.)

GRAFISMOS

As estampas gráficas estão em alta neste verão, e prometem continuar “quentes” no próximo inverno. Invista no grafismo setentinha a là Missoni (como fez Margherita Missoni) ou siga o exemplo da it girl Alexa Chung e aposte no gráfico moderninho.

Editora Globo

MARGHERITA MISSONI (À ESQ.) E ALEXA CHUNG (À DIR.)

LEVES TRANSPARÊNCIAS

A transparência sutil é super feminina e delicada. Faça como Anne Hathaway e Blake Lively: reforce a leveza do look com cores claras e adicione uma pitada de cor nos acessórios. Perfeito para o verão brasileiro, né?

Editora Globo

ANNE HATHAWAY (À ESQ.) E BLAKE LIVELY (À DIR.)

ALEGRIA FLORAL

As fashionistas Olivia Palermo e Sarah Jessica Parker não podiam ficar imunes à explosão de estampas florais, uma das tendências mais fortes desse verão. Vale usar de dia e à noite, do floral liberty à maxi estampa!

Editora Globo

OLIVIA PALERMO (À ESQ.) E SARAH JESSICA PARKER (À DIR.)

 

Fonte: MARIE CLAIRE

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
Página 65 de 67« Primeira...102030...6364656667