victoria-beckham-neonVictoria Beckham (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

Se você nunca soube como introduzir peças fluo no seu guarda-roupa, talvez seja a hora oportuna de tentar. Dentre todos os tons de cores que existem no mundo, o famoso neon pode ser um dos mais difíceis e desafiadores de se apostar sem ser confundida com um vagalume.

tibi-neonTibi (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

Neste verão 2017 internacional, o fluo virou aposta (certeira) de grifes como Victoria Beckham, Tibi, Opening Ceremony e muitas outras. Ora concentradíssimos em acessórios iluminando a produção, ora tingindo modelos da cabeça aos pés – escolha o seu lado! -, os tons neon marcam gol e encantam a todos com modelagens “diretas e retas” como na Emilio Pucci e também com peças-desejo como o vestido vazado da italiana MSGM.

Se você pretende adotar a trend mas prefere não parecer um tenista em quadra, inspire-se nos looks propostos por diversas labels nesta temporada!

emilio-pucci-neonEmilio Pucci (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

opening-ceremony-neonOpening Ceremony (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

sies-marjan-neonSies Marjan (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

msgm-neonMSGM (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

jason-wu-neonJason Wu (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

alexander-wang-neonJason Wu (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

dion-lee-neonDion Lee (Foto: IMax Tree, Antonio Barros, Getty)

jeremy-scott-e-marni-e-ralph-laurenjpgJemery Scott, Marni e Ralph Lauren (Foto: Antonio Barros)

Fonte: Vogue

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

preto-e-branco-nyfw-box-3

Que preto combina com branco não é novidade para ninguém. Tamanha é a obviedade da combinação, que muitos estilistas costumam deixá-la de lado quando apresentam suas coleções nas passarelas – mas, vira e mexe, a mistura renasce em versões cool e repaginadas.

É o caso da temporada de verão 2017 da semana de moda de Nova York: grifes como Adeam, Hellessy, Rosetta Getty, Marissa Webb, Creatures of Comfort e Phelan dedicaram uma série de looks ao p&b. Mix inédito? De maneira nenhuma. Inspirador? Sem dúvida alguma; em tempos em que roupas atemporais são cada vez mais valorizadas (assim como o consumo consciente), novas ideias para renovar peças que você já tem no guarda-roupa são sempre bem-vindas.

hellessy

Hellessy, verão 2017 (Foto: Divulgação)

16-rosetta-getty-spring-2017-rtw

Rosetta Getty, verão 2017 (Foto: Divulgação)

marissawebb3

Marissa Webb, verão 2017 (Foto: Divulgação)

creaturesofcomfort5

Creatures of Comfort, verão 2017 (Foto: Divulgação)

15-phelan-2017-rtw

Phelan, verão 2017 (Foto: Divulgação)

adeam2

Adeam, verão 2017 (Foto: Divulgação)

milly
Milly, verão 2017 (Foto: Divulgação)

wang
Alexander Wang, verão 2017 (Foto: Divulgação)

 

Fonte: Vogue

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Enquanto as araras nacionais recebem as peças de inverno, maio e junho no hemisfério norte é sinônimo de cruise ou resort collections. Ainda que o termo não agrade toda indústria – “Resort não significa nada. Quem compra roupas exclusivamente para ir a um resort?”, indagou Oscar de La Renta minutos após sua apresentação – essas coleções têm ganhado cada vez mais importância e funcionado como um termômetro para a próxima estação.

Além disso, as presentations servem de inspiração para quem está de malas prontas para as férias de verão: incrementar o styling com saia sob calça (como na Chanel); trocar a minissaia pelo shorts (proposta da Armani); mesclar grafismos e estampas, em especial os maxiflorais (como na Dior); ou até investir em calça statement (como as da Louis Vuitton e Gucci). Na galeria abaixo, confira um resumo das principais tendências, que com certeza vão chegar ao seu closet. (VINICIUS ALENCAR)

resort3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LOUIS VUITTON: “Quero que a Vuitton seja reconhecida pelas calças de caimento e corte impecável”, disse Nicolas Ghesquière sobre a coleção apresentada em Mônaco. Além das calças, máxiflorais e certo acento invernal deram o tom da apresentação

resort1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIOR: Raf Simons combinou as flores em tamanho giga com grafismos – atenção ao casaquinho, que apareceu mesmo que carregado depretensiosamente no desfile. Outra peça para ficar de olho: o casaco usado como vestido (último look à direita)

resort2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CHANEL: Karl Lagerfeld mostrou – mais uma vez – que usar calça sob a saia é possível, inclusive, de forma ultraestampada. Os prints florais quase folclóricos foram um highlight, assim como as calças, em especial a de babado e a dourada, super statement

resort4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TORY BURCH: conjuntos (sejam listrados ou de motivos florais maximizados) foram alguns dos looks-chave da apresentação. A saia de chamois com couros de diferentes tons mostra como atualizar os blocos de cores, sem ficar com cara de “temporadas passadas”

resort5

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FENDI: Karl Lagerfeld deu uma aula de como combinar estampas e a fórmula é simples: pegue os mesmos motivos e a mesma cartela de cores; vide o look de bolinhas e o gráfico. A bomber de pele mostra que você deve ter sempre uma peça invernal na mala

resort6

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GIORGIO ARMANI: “Cool” é a palavra de ordem do designer italiano. Ao invés da minissaia, use shorts de tecidos luxuosos. A alfaiataria desabada combinada com tênis é outra forma de dar um upgrade imediato ao look

resort7

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GUCCI: Aposente a skinny e pegue uma calça que atraia olhares, Frida Giannini também investiu nessa ideia. As peças que lembram jeans destroyed e ultralavado também foram destaque

resort8

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MARC JACOBS: A garota do estilista é noturna. E o que ela usará nas noites de verão ao redor do globo? Conjuntos de couro e com o mesmo print, além de vestidos-casaco

resort9

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAX MARA: Apesar de esportiva, a coleção passa longe de ser desleixada como muitos pensam ao pensar em funcionalidade. Para isso peças de alfaiataria ganharam modelagem esportiva e foram combinadas com sneakers quase masculinos

resort10

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MARC by MARC JACOBS: com looks que beiravam a androginia (vide o macacão jeans e suas variantes), a linha jovem de Marc também investiu em um floral bem literal, quase kitsch

resort11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MM6 by MAISON MARTIN MARGIELA: calças em diferentes modelagens (usadas sozinhas ou sob saias) e a bomber em versão deluxe também apareceu (tire a sua do fundo do armário)

resort12

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ROLAND MOURET: Sai o color blocking, entra uma nova combinação gráfica, resultado de tons intensos usados com outros mais sóbrios. A saia assimétrica é uma peça para se ficar de olho

resort13

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OSCAR DE LA RENTA: Calça flare cropped, florais, barra assimétrica e shorts de alfaiataria, a coleção do estilista dominicano é formada com todas as peças-chave da temporada e que dão pistas de como será o próximo verão.

 

resort14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SONIA by SONIA RYKIEL: Floral de fundo negro com floral colorido, foi uma das ideias da linha jovem da grife francesa. A saia assimétrica plissada é outro must-have a se atentar

resort15

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ALEXANDER WANG: calças quase baggy – mostrando que a skinny ficou realmente para trás – deram o tom da coleção de Wang, apresentada nesta terça-feira (03.06). O floral estilizado, que de longe lembra pinceladas, passa longe do estilo girlie

resort5

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VERSACE: Donatella também mostrou uma série de conjuntos que mostram que combinar será uma das máximas da próxima estação. Atenção ao terceiro look que mistura poás com os clássicos elementos greco-romanos da label italiana

 

Fonte: VOGUE

 

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Celebrado na cena fashion internacional, estilista é ícone da nova androginia.
Designer britânico está no Fashion Rio para lançar linha de sapatos.

Entre as cores radiantes da passarela e dos corredores do Píer Maúa, que abriga os desfiles do Fashion Rio com as propostas ensolaradas para o verão 2012, uma figura dark e andrógina destoa do clima e chama atenção. Trata-se de Gareth Pugh, jovem estilista inglês em alta na moda internacional.

Pugh participa da semana de moda carioca lançando modelos para a marca Melissa que levam sua assinatura. Na sua releitura das populares sapatilhas de plástico da grife, a estrela estilizada que virou marca registrada de suas criações não poderia faltar.

E a estrela de Pugh está brilhando cada vez mais num momento em que a moda ressente da morte de Alexander McQueen e do afastamento de John Galliano – ambos criadores com personalidades fortes, originalidade e famosos pelo jogo cênico dramático que levaram às passarelas.

Nascido em Sunderland, Inglaterra, formado pela escola Saint Martins em 2003, Pugh surpreendeu a todos na época ao desfilar um modelo plástico, que acabou batizado de “Boneca inflável”.

De onde eu venho, as mulheres são muito fortes. Os meus desfiles são majoritariamente femininos. O homem entra como um acessório na coleção
Gareh Pugh

Segundo ele, a explicação para a peça é simples. “Além do humor, pensei numa roupa que coubesse em qualquer bolsa depois de desinflada”.
Atualmente, os desfiles de Pugh estão entre os mais esperados nas temporadas de Paris.

Em plena era da androginia, o estilista utiliza o preto e o branco para mostrar uma marca em que a divisão entre os sexos quase não existe, numa roupa que cabe tanto em homens como em mulheres. No último desfile, o de outono/inverno, inspirado em Florença, quebrou esta oposição com dourado e azul cobalto.

Mulheres fortes

O culto a androginia e a reinvenção do feminino, segundo o estilista, teve inspiração em um livro. “Li ‘Manhood, a journey from childhood into the fierce order of virility’ [‘Masculinidade, uma jornada da infância à ordem feroz da virilidade’, do antropólogo francês Michel Leiris], em 1999, quando estava na faculdade e achei a capa muito significativa. Nela há duas mulheres; uma com uma adaga e outra com uma espada e a cabeça de um homem nas mãos. A ideia do autor é encontrar um ideal de mulher que una a fragilidade e força. É uma busca impossível por um ideal que não existe, mas as pessoas continuam tentando e é o que busco no meu trabalho”, revela.

“De onde eu venho, as mulheres são muito fortes”, continua Gareth, “então eu sempre estive rodeado destas referências. Os meus desfiles são majoritariamente femininos.

O homem entra como um acessório na coleção, mas acho muito interessante este mix entre masculino e feminino sem que seja algo literal. Vejo as diferenças de gêneros como um limite que deve ser ultrapassado às vezes”, frisa.Para quem quer conhecer melhor esse estilista, vale a pena clicar no site showstudio.com, do fotógrafo Nick Knight. Lá, em parceria com Ruth Hogben, braço direito de Knight , Pugh tem produzido belos vídeos.

Sua modelo favorita é Rachel Zimmermann, top model brasileira de grande sucesso no exterior. “Rachel é incrível por que ela não liga se tiver que fazer algo estranho. Ela é só trabalho, trabalho e trabalho, até que você fique feliz com o resultado e ela fique feliz também. Sabe como valorizar as roupas. Para mim, a Rachel é como a Kristen McMenamy [modelo americana]. Ambas têm looks poderosos e formas marcantes”.

O trabalho mais recente foi filmado em Florença, cidade que inspirou o visual eclesiástico da coleção de inverno.

Pugh acha insano criar tantas coleções por ano e limita sua produção a duas. Em junho vai lançar uma coleção cápsula, que será integrada a de verão.

Galliano

Para o estilista, arte e comercial nunca andam realmente juntos e cita o caso de John Galliano. “Acho que fazer uma coleção de alta costura, uma de prêt-à-porter ready-to-wear e outra da própria linha toda temporada é completamente insano. É quase como criar uma coleção por mês”, disse. Para o estilista, a crise financeira internacional e a crescente preocupação com o meio-ambiente ainda não fizeram com que a moda adotasse um ritmo mais lento. “Deveria ser assim mas não é o que está acontecendo”, observa.

Com o tempo da entrevista esgotando, nos últimos minutos o estilista respondeu a perguntas rápidas. O que você odeia? “Odeio o frio e os estereótipos da moda. É difícil trabalhar com isso e estar cercado de pessoas boas que têm reputações ruins ou que são verdadeiramente ruins. É preciso ser muito seguro no que faz para se manter bem. E é legal ser legal com os outros.”

Que superpoderes gostaria de ter? “Voar! Voei de helicóptero pela primeira vez sobrevoando o Rio e foi ótimo! Além disso, gostaria de ser invisível. Não por todo o tempo, obviamente, mas de vez em quando seria legal.”

O que gostaria de comprar? “Preciso de uma boa bolsa e de uma casa, mas acho que uma bolsa é mais fácil de carregar! Ando com a mesma há três anos, então preciso mesmo de uma nova. Eu viajo muito, então tem que ser uma das grandes, mas que não seja daquelas em que não se consegue achar nada. Só quero uma grande bolsa preta de couro. Na verdade vi uma bem legal na Givenchy, mas era muito cara. O que jogaria fora? “Honestamente não jogo nada fora. Tenho um ateliê enorme, então guardo tudo.”

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )