Os defensores dos direitos humanos não perdoam: o mundo da moda a cada dia tem dado o que falar com campanhas, produtos e materiais polêmicos que vem sendo acusados de racismo. E não foram poucas as marcas que já tiveram até que retirar seus produtos de circulação por causa da repercussão negativa.

O mais recente alvo de críticas é a campanha primavera-verão 2012 da grife Donna Karan. Uma das fotos da coleção, que traz a top brasileira Adriana Lima, recebeu acusações por sugerir um contraste preconceituoso entre a modelo, que usa as roupas da grife, e a pobreza dos haitianos que aparecem ao fundo da foto.

A marca de cosméticos Nivea também recebeu críticas pelos anúncios impressos de um de seus produtos. Na propaganda que carrega o slogan “Re-Civilize Yourself” (Recivilize-se), um homem carrega a cabeça de um negro nas mãos, e parece prestes a arremessá-la. Depois das acusações, a Nivea divulgou um agradecimento e um pedido de desculpas em sua página no Facebook, e retirou os anúncios de circulação.

Enquanto isso, a grife londrina Temperley London perdeu a linha quando batizou uma de suas calças de “Latina”. A polêmica surgiu porque o nome, de acordo com as críticas, não remete em nada ao povo latino, a não ser pela cor marrom da calça.

Fonte: LUNNA

Tags: , , , , , ,

Leave a Reply