Porta-voz confirmou a morte, mas não há detalhes.
Jornal afirma que ele teria se suicidado.

O estilista britânico Alexander McQueen foi encontrado morto, confirmou seu porta-voz. De acordo com reportagem do jornal “Daily Mail”, ele teria cometido suicídio.

O corpo de McQueen foi achado em sua casa, no oeste de Londres, pouco depois das 10h (horário local). Os paramédicos foram chamados, mas já encontraram o estilista morto.

Uma fonte do jornal, que trabalhava com o ícone da moda, afirmou: “Foi uma perda trágica. Não estamos comentando o assunto em respeito à família”.

Com 40 anos de idade, McQueen teria tirado a própria vida três anos depois de que sua amiga, Isabella Blow -que segundo o jornal foi responsável por tirá-lo da obscuridade e transformá-lo numa estrela- também se suicidou. De acordo com o “Daily Mail”, há poucos dias, morreu também a mãe do estilista, Joyce.

A morte de McQueen acontece dias antes do início da Semana de Moda de Londres e semanas antes da Semana de Moda de Paris, considerada uma das mais importantes do mundo, onde ele mostraria sua nova coleção, em 9 de março.

Carreira

McQueen largou a escola aos 16 anos e foi trabalhar na alfaiataria Savile Row’s Anderson & Sheppard, cuja lista de clientes incluía o príncipe Charles e Mikhail Gorbachev. Atuou também na Gieves & Hawkes, na famosa empresa de figurinos Angels & Bermans, e na sequência foi para a Itália e para o Japão.

Retornou a Londres em 1994 e, graças a seu grande portfolio, entrou na prestigiosa escola de moda Central Saint Martins. Depois de formado, o estilista abriu sua própria grife em Londres.

Em 1996 ele foi o nome principal da Givenchy, sucedendo John Galliano, antes de juntar forças com Gucci, que comprou 51% de sua empresa.

É queridinho das estrelas. Muitos dos controversos figurinos de Lady Gaga levam sua assinatura. A cantora Rihanna também já se declarou fã do estilista.

Ovelha rosa

Assumidamente gay, McQueen casou-se com seu companheiro, o cineasta George Forsyth, em 2000. A cerimônia aconteceu em Ibiza e teve a modelo Kate Moss, uma das amigas mais próximas do estilista, como dama de honra.

Nascido em Londres, com o nome Lee Alexander McQueen, era filho de um taxista e o mais jovem de seis irmãos. McQueen se definia como a “ovelha rosa” da família.

Premiado diversas vezes por seu trabalho, foi descoberto por Isabella Blow, que era diretora de moda da revista “Tatler”. Ela comprou todas as roupas que ele havia feito em sua formatura por 5 mil libras. Blow cometeu suicídio em maio de 2007, após ser diagnosticada com câncer de ovário.

McQueen ficou tão afetado pela morte da amiga que dedicou a ela sua coleção de verão 2008, apresentada na Semana de Moda de Paris.

Fonte  G1

Leave a Reply