Em alta por mais uma estação, o tie-dye deixa agora um pouco de lado a vertente mais casual e hippie do último verão e protagoniza peças sofisticadas, como o vestido da nova coleção de Reinaldo Lourenço (que acaba de chegar às lojas) usado na foto ao lado por Renata Garcia, editora digital da Vogue. “Estampar uma camiseta seria muito óbvio, prefiro brincar com opostos, usar essa mistura de cores em um look mais festivo. Adoro a leveza dos tons e o encontro de um com o outro”, diz o estilista.
O próprio print em si também ganhou uma versão mais elaborada, surgindo agora em dégradé. “Tal ombré é um update das manchas clássicas do tie-dye. Vem da vontade de se diferenciar. Comecei no turquesa e terminei nos vermelhos alaranjados, como em uma festa na praia”, conta Vitor Zerbinato em referência ao seu resort 2019/20, no qual tal caledoscópio foi reproduzido através da estamparia digital.

Renata aprovou a evolução deluxe: “Ela exala um glamour despretensioso. Usaria esse vestido tanto num casamento na praia, arrematado por joias, como também em um ambiente despojado, por cima de uma calça jeans”. A editora digital também adora o elemento surpresa do desenvolvimento artesanal do print. “Ele simboliza a beleza do acidente. Aderir a essa tendência é como adotar uma postura de anti-perfeição. ”

 

Fonte: VOGUE

Tags: , , , , , , ,

Leave a Reply