Gisele está pronta para ir ao gala do MET, nesta segunda-feira (07.05), em Nova York! A über model acaba de postar uma selfie em seu perfil no Instagram mostrando um pouquinho do look que vai usar esta noite, no tapete vermelho.

Toda de dourado (inclusive na maquiagem!) a über model ganhou um look superexclusivo para a noite: um vestido sustentável feito para ela sob medida pela grife italiana Versace.

“O tecido e forro de seda são 100% orgânicos e ecologicamente tingidos, as linhas são de algodão 100% orgânico e tudo é certificado pela organização GOTS”, conta a top no seu Instagram. Belíssima!

 

Fonte:VOGUE

Tags: , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

alem-das-ferias-2_vnx2lht

Tendência já nas ruas, a camisa de algodão que é sinônimo do dia a dia segue desconstruída em modelagens inusitadas, shapes alongados e assimétricos, repletas de volumes e amarrações.

Vogue mostra ao longo desta página uma seleção de peças nacionais e internacionais para a sua lista de desejo do verão 2017. Escolha o seu estilo!

camisas-assimetricas-1_j4nrobv1. Viktor & Rolf (R$ 2.760); 2. 3.1 Phillip Lim (R$ 2.760); 3. Uma (R$ 498); 4. MSGM (R$ 1.305); 5. Elaidi (R$ 2.400) (Foto: Reprodução)

camisas-assimetricas-2_ca1rbuz1. Ann Demeulemeester (R$ 4.700); 2. Loewe (R$ 6.780); 3, Maques’Almeida (R$ 2.970); 4. Lost and Found Rooms (R$ 2.160) (Foto: Reprodução)

Fonte: Vogue

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

calca-saruel-fotos-modelosVocê é da turma que ama ou que odeia calça saruel? Não há meio termo com a saruel – a calça de origem oriental que os estilistas tentaram emplacar no ano passado, não deu muito certo, mas agora está vindo com força total. E tende a ser moda no verão por ser larguinha e ser valorizada por tecidos como algodão. A saruel tem um gancho bem baixo. Não agarra na bunda, ideal no calor e depois da praia.

Também é conhecida como calça-pijama. Às vezes, o tal gancho (ou cavalo) é tão baixo que ela vira quase uma calça-saia, presa pelos tornozelos. Como usar? Quem pode? Como escapar das armadilhas? Dá para ficar elegante, sem cara de hippie deslocada? Engorda? É só para as altas e magras – aquelas mulheres que não somos nós e que vemos nos desfiles de moda – vestindo coisas que jamais usaríamos?

A saruel envolve muitos mitos. Na verdade, o resultado e o efeito dependerão muito mais do tecido, do corte, da combinação com as camisas e os sapatos, da situação, da sua atitude e do seu estilo do que propriamente da sua altura. Para se ter uma idéia, dependendo da modelagem, a saruel serve até para disfarçar quadris grandes.

(Deve ser por isso que a maioria dos homens implica com a saruel: eles preferem verificar direitinho o contorno do bumbum e das coxas, em vez de dar lugar à imaginação e ter uma surpresa depois. Mas as muito apertadas podem ser cruéis. Já viu coisa pior e mais brega do que essas leggings justésimas que acentuam tudo, todas as imperfeições, e funcionam quase como uma ultrassonografia das pernas e do bumbum? Mostram até veias. Socorro, não?).

O termo “sarouel” é francês e tem origem árabe. A saruel vem das calças johdpur e dhoti. Todas tem um grande volume entre as pernas. Usa-se muito na África e no Oriente Médio.

Tem gente que confessadamente detesta, como a estilista Glorinha Kalil, que acha a saruel parecida mesmo com “um fraldão”: “É a roupa mais democrática do mundo. Veste mal qualquer pessoa, de qualquer idade”.

Mas a estilista Lílian Pacce adora. E seu gosto não tem nada a ver com moda. Há muitos anos ela veste saruel. A mais antiga que tem, ela comprou no Peru. Lílian passou para Mulher 7×7 umas dicas importantes para quem tem vontade mas não tem coragem.

“Adoro, tenho saruel de 10 anos atrás, é uma tentação, é um convite ao relaxamento, e por isso precisa tomar cuidado para não parecer relaxamento, não ficar com um visual meio desleixado. Acho que as brasileiras resistiram sim no ano passado, mas agora estou vendo nas ruas. Veio a calça boyfriend, mais larguinha, uma silhueta mais largada e que foi adotada pelas mulheres e pelas meninas. E sinto que a saruel vai pegar mais no verão, porque o calor não pede nada justo. É uma calça mais tropical mesmo”.

Os 7 mandamentos da calça saruel, segundo a estilista Lílian Pacce

1) Combinar com tênis dá uma esculachada desnecessária. Dá muito volume, achata mesmo. Fica aquele bololô embaixo. Melhor combinar com sandália, baixa ou alta, ou então sapatilha rasteira.

2) Quem tem quadris largos precisa de uma saruel que não realce o quadril. Ideal para as de quadris muito estreitos porque, além de ser confortável, dá uma enchidinha.

3) Para as mais baixas, é melhor escolher uma saruel com perna mais afunilada. O volume de tecido entre as pernas deve ser menor.

4) Franzida na cintura e com cós baixo, somente para quem não tem barriga nenhuma. Cintura baixa é, sempre, algo avassalador para quem tem barriga.

5) O mais importante é prestar atenção na proporção entre o comprimento da perna e o cavalo (gancho). É essa proporção que vai deixar a mulher mais achatada ou mais alongada. O gancho menor com a perna mais afunilada aumenta a altura.

6) O tecido mais fino e elegante – seda, linho – valoriza a saruel. Transforma um modelo chamado de pijama em uma calça de festa.

7) Uma calça saruel sempre pede combinações mais simples e secas porque senão o visual fica comprometido, muito pesado. Camisetas sequinhas, pés leves.

Visto Época

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 1 )

Calca-jeans-levis-calvin-Klein

Quase todo mundo usa jeans, quase todo mundo adora roupas jeans, mas poucos sabem onde e como surgiu o Jeans. O jeans é a peça mais usada no dia-a-dia por várias gerações, mas poucas pessoas sabem a sua real história.

Dizem que a primeira vez que o termo ‘jeans’ foi usado para designar a roupa foi em 1567, em uma descrição das calças dos marinheiros que viviam na cidade italiana de Gênova.

As famosas tachinhas de cobre vieram depois para dar uma resistência maior aos bolsos, pois eles não estavam resistindo ao peso à que eram submetidos; sendo assim, os pontos mais críticos das calças foram reforçados e ela se tornou altamente durável.

Essa evolução das calças jeans fez com que elas fossem tratadas como indispensáveis hoje em dia, principalmente quando se pensa em moda. A peça começou a ganhar notoriedade no vestuário do cotidiano quando Levi-Strauss teve a idéia de criar uma roupa que fosse resistente para os trabalhadores das minas nos Estados Unidos.

O que começou com uma experiência de três peças confeccionadas com uma lona reforçada, tornou-se a calça mais usada no mundo todo. O sucesso entre os mineradores foi imediato: elas eram altamente resistentes e não estragavam com facilidade.

A partir disso mais e mais trabalhadores começaram a usar o jeans para as tarefas que exigiam uma maior força física. Apenas a partir do século 20 é que a peça começou a ser usada no dia-a-dia. O primeiro estilista a colocar o tão famoso jeans na passarela foi Calvin Klein, em 1970, fazendo com que o produto chegasse a todas as classes sociais.

As mulheres ganharam com a adição do elastano, algodão e poliéster que dá caimento e ajuste perfeito ao corpo feminino. Para diferenciar uma calça da outra, as empresas começaram a fazer uma lavagem da peça.

A mais comum até hoje é a utilização de pedras vulcânicas para dar um ar gasto ao tecido. Essas pedras especiais são colocadas junto ao jeans dentro da máquina de lavar industrial. Já as rasuras são produzidas com ferramentas de construção, como por exemplo, a esmerilhadeira.

Muito interessante não é? Agora para além de usar as suas calças jeans, você também conhece a história dela. 😉

Visto no Blog da Mulher

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 4 )
Calça Jeans de 2 mil reais

Calça jeans de 6 mil reais

Alguns falam da recessão , os outros sobre o preço !

Uma calça jeans de mais de dois mil euros (6 mil reais), isso é imoral ou um ‘Must Have’ ? Uma pergunta: quanto você pagou para sua última calça jeans ? R$ 150,oo ou talvez R$ 500,oo para um jeans especial ? Ou mil para uma calça importada? E como é com 6 mil reais?  Você leu certo: mais de seis mil reais para uma calça jeans.

A casa francesa de alta costura Balmain apresenta na sua nova coleção calças jeans que custam o olho da cara. A calça mais barata custa 4.500 reais.

E estas calças tem diamantes ou são costuradas com fio de ouro ?  Não, muito pelo contrário, são calças com lavagens de aparência desgastada, com manchas e furos ; Used-Look.  O estilista da casa Balmain,  Christophe Decarnin defende o preço assim: “O preço é justificado pela qualidade do material. Todas as lavagens e efeitos são feitos a mão”.

Em relação ao material: leia-se que aqui se trata de algodão, quanto aos efeitos; são rasgos e furos.

Calça jeans à preço de ouro

balmain-pratts-jeans-foto-calca

Calça jeans da marca Balmain

Mas Balmain é uma das griffes mais ‘Hot’ do momento. As estrelas, vips e jornalistas; todas querem ter o Balmain glamour-rock Look. Isso justifica o preço altíssimo ? Claro, que sempre vai existir gente que pode se dar o luxo de comprar uma calça jeans de mais de dois mil euros. Em diversas lojas na Europa, tem clientes na lista de espera para poder adquirir um exemplar do tão desejado jeans. Como diz uma das vendedoras: “Tem gente que coleciona arte, tem outras que colecionam moda. A calça da Balmain é uma peça que já está fazendo história”. Certo, com este preço e provável que  se entre numa catagoria que nunca existiu.

Visto no BLog O Povo

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )