Ding Bingcai ganhou fama na internet após vestir ternos de diferente cores e estilos, gravatas borboletas,

óculos de grife, e fedoras em ensaio fotográfico.

1102389-1_ll
Nem mesmo o esquadrão da moda foi capaz de fazer o que Ding Guoliang, de 30 anos, fez ao seu avô, Ding Bingcai, de 85 anos. Após ter testemunhado guerras civis, uma revolução cultural e outros acontecimentos históricos em seu país, o agricultor aposentado se tornou um ícone da moda depois de ser clicado pelas lentes de seu neto usando ternos de diferente cores e estilos, gravatas borboletas, óculos de grife e fedoras.

O ensaio foi feito em três dias nas ruas de Xiamen, cidade portuária localizada no sudeste da China, e começou a fazer barulho depois que o jovem fotógrafo postou as imagens de seu avô no Weibo, a rede social mais popular do país.

1102381-1_ll

“Ele nunca tinha vestido um terno, e pareceu muito calmo e sério nas fotos. É difícil fazer ele sorrir, mas quando isso aconteceu fiquei muito emocionado”, revelou ao China Daily Ding Guoliang, um aspirante a fotógrafo de street style.

Seu avô nasceu em 1931, seis anos após a morte do primeiro presidente da China, Sun Yat-sen, e quase duas décadas antes de comunistas Mao Tse-tung tomar o poder, em 1949. Bingcai cresceu em Songshuping, uma aldeia rural nos arredores da província de Fujian Shaowu, cidade onde tornou-se um agricultor de subsistência, produtor de arroz e cortador de bambu. Mas agora ele colhe os louros da fama, algo que não subiu muito à sua cabeça e parece ter feito bem.

1102393-1_ll

“Ele está feliz por ser recebido por tantas pessoas. Na verdade, o ruído e a emoção é o que as pessoas idosas mais precisam. Acima de tudo, quero que o meu avô se sinta útil”, explicou o neto do vovô fashion. Perguntado sobre o sentimento de se tornar uma celebridade da internet aos 85 anos, Bingcai respondeu: “eu não sou bom em falar, ok?”.

 

Fonte: Revista GQ

Tags: , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

modelo-amanda-griza-presa-na-china-foto-imagemA família da modelo gaúcha Amanda Griza, 19 anos, aguarda com ansiedade notícias da jovem, única brasileira entre 60 modelos internacionais presas desde 8 de maio na China por trabalhar ilegalmente. Os pais, o casal de empresários Edson e Helena Griza, proprietários de um salão de beleza em Camboriú, Santa Catarina, garantem que ela entrou no país com um visto de negócios, e que nenhum dos três pensava que a atividade seria ilícita.

O G1 entrou em contato com o Itamaraty e aguarda retorno sobre o caso.

“A vítima da história é minha filha“, lamenta Edson. “No consulado de São Paulo, ela preencheu papéis dizendo que entraria na China para trabalhar como modelo. Nunca se imaginou que isso poderia acontecer”, afirmou.

A mãe, Helena, concorda. “Nos consideramos vítimas”, afirma. “Ela foi selecionada para uma temporada de quatro meses e eles mandaram um pedido de visto de negócio. Até a coisa acontecer, achávamos que isso tudo era legal. Ela também achava. Não acredito que minha filha iria para lá correndo esse risco”, afirmou.

Amanda mostrava inclinação à carreira ainda quando tinha 11 anos, e morava com a família em Osório, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, e participou de uma campanha publicitária da General Motors. Em 2009, dois anos após a família se mudar para Camboriú, ela começou a trabalhar como modelo na região. “Ela tinha o sonho de que a carreira dela subisse. Sempre gostou do que faz”, lamenta o pai.

A modelo trabalhou no México, onde conheceu um brasileiro que intermediou um contato com a agência de modelos M1. Surgiu a oportunidade de trabalhar na China, o que causou contrariedade no pai. “Eu disse que é um país comunista, era complicado”, recorda Edson.

No dia 8 de maio, quinta-feira da semana passada, policiais chineses simularam uma seleção de modelos e prenderam 60 estrangeiras, entre elas Amanda. No último contato que teve com a família, ela usou um aplicativo do telefone celular para contar, pela internet, o que estava acontecendo. “Ela nunca nos deixou sem saber nada, ficou nos mandando mensagens entre as 8h e as 10h30 da manhã, nos narrou o que acontecia”, conta o pai.

Por meio de contato com colegas de Amanda que não foram flagradas pela polícia chinesa, a família obteve a informação de que a gaúcha seria solta em 24 horas. O prazo, no entanto, aumentou para 72 horas. Assustados com a situação, os pais conseguiram contato com uma vice-cônsul, que conversou com as autoridades e visitou a modelo.

“As autoridades informaram para ela na segunda-feira que ela tinha sido presa por trabalhar ilegalmente”, conta Helena, mãe de Amanda. A visita aconteceu durante a madrugada desta quarta (15), quando a vice-cônsul brasileira entregou à modelo uma carta enviada por e-mail pela mãe. “Ela disse que a Amanda chorou muito e estava muito emocionada, estava rezando para que tudo isso acabasse logo”, relatou.

A representante brasileira na China contou que seria instaurado um processo que pode se estender por 30 dias. No entanto, segundo Helena, “era para ficarmos tranquilos, porque eles estavam fazendo tudo o possível para tirar minha filha de lá antes disso”. A mãe ainda espera pela chance de conversar por telefone com a filha, também solicitada pela vice-cônsul.

Já durante o dia, a família recebeu um contato da Embaixada da China no Brasil pedindo informações sobre o caso. Após relatar o que aconteceu, a família aguarda um retorno nesta quinta. Enquanto isso, Edson e Helena seguem ansiosos por um desfecho para o caso. “Estamos com o coração em pedaços”, diz o pai.

Fonte: G1

Tags: , , ,

Comments ( 0 )

Familiares e amigos da modelo Camila Bezerra, encontrada morta em 1º de janeiro na China, se mobilizam em redes sociais em busca de ajuda para trazer o corpo da jovem para o Brasil. “Me ajudem, me ajudem a trazer o corpo da minha família, eu quero enterrar ela dignamente”, disse a mãe da jovem, Goreth Bezerra. A mãe afirma não ter recursos para o traslado.

A mãe da modelo de 22 anos afirmou ter sido informada da morte da filha há dois dias. “Uma mulher me ligou e perguntou ‘você sabe o que houve com a sua filha? Ela morreu, o corpo dela está no IML’. Eu enlouqueci”, contou a mãe que, imediatamente, procurou notícias da filha pela internet conversando com vários colegas de trabalho.

Os colegas de trabalho contaram para a mãe da jovem que Camila tinha trabalho cedo, por este motivo, foi até o banheiro tomar banho. Logo depois foi encontrada morta por uma amiga que também deveria sair para trabalhar. “Até agora eu não consigo entender o que aconteceu. Chegar no banheiro e cair pela janela. Ela ainda estava de pijama”, conta a mãe.

“Nunca pensei que o sonho da minha filha fosse terminar nessa tragédia. Eu quero esperar ela chegar fazendo surpresa, como ela sempre fazia. Não quero ela em um caixão”, disse Goreth. Ela conta que chegou a pedir a filha para não ir a esta última viagem, “eu disse que ela conseguiria aqui [em Fortaleza]. No aeroporto eu senti, eu falei pro meu filho ‘acho que ela não vai voltar’”.

Traslado

Amigos de Camila e familiares têm se manifestado no Facebook e Twitter pedindo que governo arque com as despesas do transporte do corpo, eles também pedem esclarecimentos sobre a morte da jovem. Ainda conforme a família, as investigações estão paradas, o apartamento onde a jovem morava está lacrado, isso porque o feriado de Ano Novo na China se comemora até o dia 3. Familiares e amigos dizem não acreditar que Camila Bezerra tenha se jogado.

O Itamaraty, por telefone, informou ao G1 que os diplomatas do Brasil na China já estão mobilizados e reúnem informações sobre o caso, o órgão destacou que é preciso respeitar o “tempo” de trabalho das autoridades de cada país. O Itamaraty informou ainda que não há previsão legal para que o traslado do corpo da jovem seja custeado pelo governo brasileiro, mas o consulado dará todo o auxílio necessário à família no que se refere a documentação e informações.

Relatos

Segundo a modelo Shirley Paulino, colega de trabalho de Camila e que está em Fortaleza, os primeiros relatos seriam de que Camila Bezerra saiu com as amigas com quem dividia apartamento para comemorar o réveillon. Durante a festa, a cearense teria ingerido bebida alcoólica e discutido com o namorado, que foi embora. Em seguida, ainda cedo, ela e as amigas foram para casa, pois algumas delas teriam trabalho logo pela manhã.

Ainda segundo Shirley, uma das meninas acordou por volta de 9h. Como estão no inverno, estranhou a porta e a janela do banheiro estarem abertas e, ao olhar pela janela, viu o corpo de Camila fora do prédio. Elas moravam no 14º andar.

Mas Bruna Albuquerque, amiga de infância de Camila, afirma que outras versões já chegaram até a família. “Disseram que as amigas foram dormir enquanto ela foi ao banheiro. E como ela demorou resolveram arrombar a porta. Como duas meninas arrombariam uma porta?”, questiona a universitária. Camila Bezerra deveria ficar na China até agosto, quando completaria um ano de trabalho.

Tags: , , ,

Comments ( 0 )

A função do uniforme em um evento como os Jogos Olímpicos é prática e objetiva, mas a peça pode ganhar ares fashion dependendo das estampas e das cores – geralmente em acordo com a bandeira do país que representa.

Nestes Jogos Olímpicos de Londres 2012, os uniformes foram parar nas revistas de moda com Stella McCartney, Ralph Lauren, Giorgio Armani e outros grandes estilistas assinando os trajes de seus países. Mas, definitivamente, não são todos eles que fazem os olhos dos fashionistas brilharem. Ao contrário, algumas criações são tão pavorosas que nos fazem esquecer sua funcionalidade inicial.

O triste cinza-cimento do agasalho usado pelos atletas americanos após as competições, por exemplo, não só os deixa sem graça como os faz parecerem agentes da Nasa. Complicado, não é?

O agasalho cinza dos Estados Unidos

Michael Phelps “não sabe brincar” e abocanha a maioria das medalhas da natação. Aqui, a máxima “o céu é o limite” cai bem; já que, com este agasalho cinza-qualquer-nota, o nadador fica igualzinho a um profissional da Nasa. Bem que os Estados Unidos podiam escolher uma cor que valorizasse mais seus atletas…

Os rococós do uniforme da Rússia

Nós pensamos, pensamos, pensamos… E finalmente percebemos de onde conhecíamos o uniforme da Rússia: da mesa da nossa casa, é claro! Vai dizer que esses desenhos não são iguais àqueles dos vasos de cerâmica marajoara? É, eles bem que tentaram mudar a caretice dos uniformes, mas ficou over.

Os Power Rangers da Espanha

Os próprios Power Rangers dão “joinha” para a ginasta espanhola Ana Maria Izurieta: “Arrasou no cosplay, amiga!”. Será que o Megazord é tão flexível assim?

A árvore de natal da Bielorrúsia

Ho, ho, ho. Sem mais

O dragão da China

A intenção de estampar o tradicional dragão chinês na camisa é boa, mas não teve jeito: o resultado ficou cafoninha, cafoninha – e nós só conseguimos enxergar o Tiamat, aquele dragão de cinco cabeças do desenho animado “Caverna do Dragão”.

 

Fonte: GNT

 

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Ela veio da China, entrou para o mundo da moda e conseguiu se transformar na primeira asiática a fazer parte do seleto grupo das “angels”, da Victória’s Secret, em 2009. Atualmente, Liu Wen é a estrela da nova campanha da Calvin Klein, nas fotos do verão 2010, ao lado de Mirte Mass. E ela é o retrato na nova China e do novo oriente. Os modelos asiáticos estão, cada vez mais, conquistando passarelas e campanhas de moda.

Liu Wen esteve última campanha de Alexander Wang, já desfilou nas grandes semanas de moda e foi parar no universo fashion por um acaso. “Estava estudando para ser professora e uma amiga ia entrar num concurso de beleza. O prêmio era um computador, eu precisava disso na época, então resolvi concorrer também”. E assim, está no 24° posto no ranking mundial de modelos no models.com. A tendência oriental começou timidamente há alguns anos, com a modelo Devon Aoki. Mas parece crescer no mesmo ritmo que a economia chinesa.

Visto GNT

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )