Queremos começar esse post com um exercício rapidinho: pense em uma mulher real que você considere ultra estilosa. Pensou? Pois bem, agora reflita sobre o que a faz diferente de todas as outras mulheres que você conhece. Não chegou a nenhuma conclusão? Não tem problema, nós chegamos e te contamos agora quais são os hábitos que a fazem se destacar das demais e ter um estilo assim, tão próprio e apurado.

Independente do mood que a sua musa inspiradora tenha, isto é, ela pode seguir uma linha mais vintage, mais trendy, ou até mesmo mais caretinha, nós garantimos que muito provavelmente ela pratica os 9 passos abaixo. Por aqui te mostramos quais são eles para que você também possa colocá-los em ação, olha só:

Tê-los como base para encontrar referências é excelente, mas transportar uma produção do street style para o dia a dia por completo pode acabar forçado demais.

Encontrar peças incríveis na Zara é fácil, mas ter estilo de verdade requer olhar apurado para fazer achados bacanas até no mais improvável dos lugares. Acredite, eles podem estar até no supermercado mais próximo, porque não?

Deixar as regras e opiniões alheias de lado em detrimento de tudo o que gostamos de usar é essencial!

O resultado é sempre natural e compatível com a persona que está sob as roupas.

Todo mundo sonha com algum item de uma it-label, mas saber que nem só de etiquetas caras se faz um bom look é importantíssimo!

Isto é, elas não renovam o armário a cada temporada com as principais tendências da estação, apenas pontuam o que já possuem com algo novo aqui ou acolá. Sem crise alguma se o sapato mais bombado do momento não fizer parte do seu arsenal!

Apesar de poder ser desenvolvido e aprimorado com o tempo, estilo é algo nato e inerente, ou seja, todas nos o temos! Vestir-se para si mesma, em prol da própria auto-confiança e diversão é o caminho para encontrar a sua forma de expressão através da moda.

Descobrir como realçar o que você ama e disfarçar o que te incomoda usando roupas é garantia de uma relação mais benéfica e produtiva com a moda!

Colocar em prática uma combinação inusitada ou investir em uma peça diferentona não são problemas para mulheres cheias de estilo. Nem para você depois desse post, certo?

Fonte: STL

Tags: , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

calca-saruel-fotos-modelosVocê é da turma que ama ou que odeia calça saruel? Não há meio termo com a saruel – a calça de origem oriental que os estilistas tentaram emplacar no ano passado, não deu muito certo, mas agora está vindo com força total. E tende a ser moda no verão por ser larguinha e ser valorizada por tecidos como algodão. A saruel tem um gancho bem baixo. Não agarra na bunda, ideal no calor e depois da praia.

Também é conhecida como calça-pijama. Às vezes, o tal gancho (ou cavalo) é tão baixo que ela vira quase uma calça-saia, presa pelos tornozelos. Como usar? Quem pode? Como escapar das armadilhas? Dá para ficar elegante, sem cara de hippie deslocada? Engorda? É só para as altas e magras – aquelas mulheres que não somos nós e que vemos nos desfiles de moda – vestindo coisas que jamais usaríamos?

A saruel envolve muitos mitos. Na verdade, o resultado e o efeito dependerão muito mais do tecido, do corte, da combinação com as camisas e os sapatos, da situação, da sua atitude e do seu estilo do que propriamente da sua altura. Para se ter uma idéia, dependendo da modelagem, a saruel serve até para disfarçar quadris grandes.

(Deve ser por isso que a maioria dos homens implica com a saruel: eles preferem verificar direitinho o contorno do bumbum e das coxas, em vez de dar lugar à imaginação e ter uma surpresa depois. Mas as muito apertadas podem ser cruéis. Já viu coisa pior e mais brega do que essas leggings justésimas que acentuam tudo, todas as imperfeições, e funcionam quase como uma ultrassonografia das pernas e do bumbum? Mostram até veias. Socorro, não?).

O termo “sarouel” é francês e tem origem árabe. A saruel vem das calças johdpur e dhoti. Todas tem um grande volume entre as pernas. Usa-se muito na África e no Oriente Médio.

Tem gente que confessadamente detesta, como a estilista Glorinha Kalil, que acha a saruel parecida mesmo com “um fraldão”: “É a roupa mais democrática do mundo. Veste mal qualquer pessoa, de qualquer idade”.

Mas a estilista Lílian Pacce adora. E seu gosto não tem nada a ver com moda. Há muitos anos ela veste saruel. A mais antiga que tem, ela comprou no Peru. Lílian passou para Mulher 7×7 umas dicas importantes para quem tem vontade mas não tem coragem.

“Adoro, tenho saruel de 10 anos atrás, é uma tentação, é um convite ao relaxamento, e por isso precisa tomar cuidado para não parecer relaxamento, não ficar com um visual meio desleixado. Acho que as brasileiras resistiram sim no ano passado, mas agora estou vendo nas ruas. Veio a calça boyfriend, mais larguinha, uma silhueta mais largada e que foi adotada pelas mulheres e pelas meninas. E sinto que a saruel vai pegar mais no verão, porque o calor não pede nada justo. É uma calça mais tropical mesmo”.

Os 7 mandamentos da calça saruel, segundo a estilista Lílian Pacce

1) Combinar com tênis dá uma esculachada desnecessária. Dá muito volume, achata mesmo. Fica aquele bololô embaixo. Melhor combinar com sandália, baixa ou alta, ou então sapatilha rasteira.

2) Quem tem quadris largos precisa de uma saruel que não realce o quadril. Ideal para as de quadris muito estreitos porque, além de ser confortável, dá uma enchidinha.

3) Para as mais baixas, é melhor escolher uma saruel com perna mais afunilada. O volume de tecido entre as pernas deve ser menor.

4) Franzida na cintura e com cós baixo, somente para quem não tem barriga nenhuma. Cintura baixa é, sempre, algo avassalador para quem tem barriga.

5) O mais importante é prestar atenção na proporção entre o comprimento da perna e o cavalo (gancho). É essa proporção que vai deixar a mulher mais achatada ou mais alongada. O gancho menor com a perna mais afunilada aumenta a altura.

6) O tecido mais fino e elegante – seda, linho – valoriza a saruel. Transforma um modelo chamado de pijama em uma calça de festa.

7) Uma calça saruel sempre pede combinações mais simples e secas porque senão o visual fica comprometido, muito pesado. Camisetas sequinhas, pés leves.

Visto Época

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 1 )