A semana de alta-costura rolou em Paris e os tempos de crise na alta-moda parecem ter ido embora. Isso é bom ou é ruim? É diferente: diante dessa cliente superrica que compra couture, o estilista precisa ter um foco, e esse foco se chama venda! Os desfiles de alta-costura estavam funcionando mais como ferramenta de marketing pra divulgar marca e vender perfume e bolsa. Agora, querem vender a roupa que está na passarela, mesmo!

Alguns respondem bem a esse estímulo. Raf Simons à frente da Dior, por exemplo, fez um dos melhores desfiles, com releituras de peças como a saia pannier (aquela de séculos atrás, bem larga dos lados com a ajuda de anquinhas) e o corset, misturados com macacões e zíperes aparentes no meio de calças.

couture-2014-montagem-620

E ganha espaço na moda festa em si a silhueta “vestido de princesa”, com cintura marcada e saia ampla, de preferência tomara-que-caia ou com alça. É engraçado reparar como os fashionistas de carteirinha torcem o nariz pra esses modelos, já que eles não trazem novidade. Mas as mulheres em geral amam, suspiram, elogiam. Tem toda uma aura de conto de fadas ao redor deles (#DisneyFeelings!).

Mais? A sensualidade também está bombando com decotes em V, fendas, realce na curva e a cor vermelha ganhando bastante espaço. É a “era Kim Kardashian” dos ateliês…

couture-2014-montagem-2-620

Fonte: GNT

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )