calca-mais-velha-do-mundo-foto-imagem

A calça comprida mais velha do mundo tem entre 3 mil e 3.300 anos de idade. E acredite: é mais moderna do que você imagina. A peça foi encontrada durante escavações no cemitério de Yanghai (China), de acordo com um estudo publicado pela revista “Science“, na última quinta-feira (22). Os arqueólogos consideraram a calça moderna e muito mais complexa do que as calças encontradas em múmias de 2.600 anos.

A peça encontrada pertenceu a algum pastor nômade que viveu na Ásia Central, segundo o estudo. Com pernas retas e justas e mais largas na região da virilha, a antiga calça de lã se assemelha às calças de equitação modernas, conforme a equipe de arqueólogos Ulrike Beck e Mayke Wagner, do Instituto Arqueológico Alemão, em Berlim (Alemanha).

Após os estudos, os arqueólogos sugeriram que os nômades inventaram o modelo para proporcionar proteção física e liberdade de movimento durante viagens a cavalo e batalhas. De acordo com os pesquisadores, os primeiros europeus e asiáticos usavam vestidos, mas 3.400 anos atrás os cavaleiros já teriam começado a usar calças de montaria.

calca-mais-velha-do-mundo-imagem-foto

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )

paisagem_nota

 

Estampas de onça, zebra, cobra, frutas, árvores, flores…São tantos prints “naturebas” que fica difícil citar todos aqui. Mas que tal deixar os desenhos “de mentira” um pouco de lado e apostar nas peças com imagens de paisagens reais? A tendência, que já foi vista em outras temporadas, continua com tudo e promete aparecer ainda com mais força daqui pra frente (a prova está nos cliques de street style acima).
Repare que são fotos de coqueiros, palmeiras, pôr do sol e lugares paradisíacos que entram no lugar de estampas irreais. A ideia é valorizar as belezas naturais que existem por aí. E o melhor de tudo isso? Apesar de parecer um print tropical e com cara de verão, ela também pode ser usada no inverno. Providencie seu entardecer (ensolarado ou não) e arrase nas ruas!

paisagem_nota2

 

 

FONTE: Revista Glamour

Tags: , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Cindy Crawford foi, nos anos 90, uma das modelos mais requisitadas do mundo. E hoje, mais de uma década depois, ela mostrou que ainda está super em alta ao exibir sua beleza – quase intocável – no auge de seus 47 anos.

Capa e recheio da C Magazine de dezembro, a beldade mostrou que ainda leva muito jeito de seu auge como modelo fotográfica. Clicada por Nino Muñoz, Cindy posou com modelitos brilhantes e em imagens tanto coloridas como em preto e branco.

 

imagem-foto-top-cindy-crawford-modelo-47-anos-

foto-cindy-crawford-modelo-47-anos-imagem

 

cindy-crawford-modelo-47-anos-imagem-foto

 

cindy-crawford-modelo-47-anos-foto-imagem

 

top-cindy-crawford-modelo-47-anos-foto-imagem

 

top-cindy-crawford-modelo-47-anos-imagem-foto

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )

Pela segunda temporada consecutiva, Isabeli Fontana é a garota-propaganda da marca Tufi Duek. Depois de aparecer na campanha de inverno 2013, a top é a estrela da coleção de verão 2014 da grife brasileira.

Nas imagens, assinadas pelo fotógrafo Gui Paganini, Isabeli usa looks com decotes e fendas criados por Eduardo Pombal, estilista da marca. Segundo a assessoria de imprensa da grife, a campanha começa a ser veiculada nesta semana.

foto-isabeli-fontana-tufi-duek-campanha-2014

foto-isabeli-fontana-tufi-duek-campanha-2014-imagem

foto-top-modelo-isabeli-fontana-tufi-duek-campanha-2014

foto-top-modelo-isabeli-fontana-tufi-duek-campanha-2014-imagem

Fonte:Ego

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )


Idoso veste diferentes combinações de roupas (Foto: Divulgação)

O senhor Liu Xianping, de 72 anos, virou febre na Internet. O idoso atua como modelo da loja YueKou, porém vestindo roupas de mulheres. As imagens do catálogo da empresa são cada vez mais compartilhadas nas redes sociais da China, especialmente no site Sina Weibo, que é o equivalente ao Twitter no país. E depois de tanto sucesso local, agora o vovô também está ficando conhecido em todo o mundo.


Vovô posa cheio de estilo para catálogo de loja (Foto: Divulgação)

A loja foi fundada por cinco jovens recém-formados na China – um deles é neta do senhor Xianping. O curioso é que tudo começou de maneira experimental. O idoso decidiu pegar algumas peças da coleção e vestir para mostrar diversas opções de combinação entre as roupas. Surpresas com o know-how dele sobre o mundo fashion, as pessoas acharam a situação muito engraçada e começaram a fotografar.

“Por que seria inaceitável para alguém como eu vestir roupas de mulheres? Fazer isso está ajudando minha neta e eu não tenho nada a perder. Estávamos muito felizes no dia das fotografias. Estou muito velho e a única coisa que me importa é ser feliz”, disse Xianping em entrevista a um jornal local traduzida pela página “Offbeat China”.

As vendas da loja aumentaram cinco vezes, desde que as fotografias dele se tornaram sucesso na web. Foram realizadas diversas promoções com o senhor como garoto-propaganda e a repercussão foi ótima, o que chega a ser uma surpresa pelo fato de a sociedade chinesa ser conhecida por sua rigidez. A confiança e descontração de Xianping foram bastante elogiadas e agora só resta saber se ele vai seguir a carreira de modelo.

Tags: , , , , , , ,

Comments ( 0 )

A modelo plus size Fabiana Camilo já provou os dois lados da moeda. Bastante magra quando era adolescente, a modelo engordou cerca de 30 quilos e começou a passar por dificuldades para encontrar o que vestir. Com o crescimento do mercado plus size, Fabiana começou a encontrar novas possibilidades e as dificuldades foram diminuindo. Hoje, a modelo não tem medo de dizer que o mundo não é só dos magros, e que quem está acima do peso não pode ter medo de ser fashion.

Há dois anos, Fabiana entrou no mercado de roupas plus size, destinado a mulheres que estão acima do peso. Além de exibir as roupas de várias grifes desse setor, ela procura ajudar as pessoas que tem dificuldade de aceitar o peso e de encontrar modelos diferentes em tamanhos maiores. “Eu também passei por uma fase que não tinha roupa. Sempre fui magra e, quando engordei, passei por esse problema. Era sempre preto, azul e marrom. Sempre misturado com uma roupa social. Agora eu sei que o que muda é o tamanho. A gente quer a mesma roupa da mulher magra, mas a gente quer que caiba na gente. Você tem que estruturar no corpo de uma mulher gordinha”, diz ela.

Fabiana montou três modelos de roupas que podem ser usadas por mulheres acima do peso em diferentes ocasiões. Para o trabalho no escritório ou para passear de tarde, ela sugere um vestido coral. A peça pode ser usada durante o dia, principalmente, durante o verão. Segundo ela, o vestido tem uma gola diferenciada que valoriza o colo das mulheres gordinhas. “Ele mostra, mas não revela. Não fica chamativo, do modo sexual. Ele tem uma gola desestruturada”, explica. Ela também sugere colocar uma calça legging por baixo do vestido.

Segundo Fabiana, as roupas claras não podem ser um problema para as mulheres. Ainda mais no auge da tendência ‘candy color’, onde são usadas cores mais pastéis, como rosa-bebê, azul-claro, violeta, amarelo-claro e verde-água. Todos esses tons são esperados na próxima estação. De acordo com ela, é preciso ficar atento ao material utilizado na fabricação dessas peças, principalmente as calças. “Se é um tecido muito mole, vai marcar a celulite e isso incomoda. Um tecido grosso ou uma sarja mais grossa dá para usar. Tudo vai do bom senso”, explica. Ela também recomenda ir no provador da loja e fazer vários movimentos para ver se o tecido laceia ou se está marcando muito.

Para arrasar na noite

Muitas mulheres acima do peso encontram dificuldades para encontrar uma roupa própria para dançar durante a noite. A especialista aposta em um look color blocking, característico pela mistura de tons fortes. Para sair, ela recomenda uma blusa com furos e amarela, uma saia de couro sintético azul e uma sandália laranja flúor. “Se eu quero dar um contraste, que é chamado de color blocking, que também já está em evidência desde o ano retrasado, eu faço a combinação contrária. O ideal é misturar as cores quentes ou frias. Sempre usando as cores mais harmoniosas, tons próximos ou degrade”, sugere.

Para ela, o preto saiu de moda e a ordem é saber ousar. Por isso, é preciso saber combinar as cores para que elas auxiliem a mulher que está acima do peso, mas quer estar na moda. Segundo Fabiana, não existe roupa capaz de deixar a pessoa mais magra, mas existe a roupa que disfarça melhor as gordurinhas por causa da iluminação. “Quem tem o quadril maior coloca um tom mais escuro na parte de baixo e deixa iluminada a parte de cima. Quem tem mais seio, mais costas, mais braço, faz o contrário. Se eu estou com o tom amarelo quando eu saio na rua ele vai chamar mais atenção porque a luz vai refletir, então vai me tornar mais visível e dar a impressão que eu estou maior”, explica.

Grandes eventos

Para uma festa de gala, Fabiana aconselha os vestidos de malha fria, que geralmente se adequam a qualquer corpo. Em relação a outros tecidos, ela lembra que é preciso tomar cuidado para não marcar, principalmente quem usa lingeries modeladoras. Já para os decotes, ela diz que depende do tamanho dos seios da pessoa. O decote em “V” alonga a silhueta. As mulheres que tem pouco seio e aquelas que têm seios maiores devem evitar o modelo tomara que caia e usar decotes quadrados, que tenham mais sustentação. Echarpes e coletinhos podem ajudar a esconder os braços ou serem utilizados nos dias de frio.

Para a modelo, a peça fundamental para qualquer mulher que está acima do peso é a lingerie modeladora. Ela diz que no começo pode ser difícil se adaptar com a nova peça, mas garante que o resultado é muito melhor. “No começo vai ser desconfortável, porque é difícil de colocar, o tecido vai lacear um pouco, mas o benefício para o corpo é muito bonito. Você pega a mesma roupa e coloca em uma gordinha com cinta e depois sem cinta e você vai ver a diferença.”, explica. Além disso, Fabiana conta que esse tipo de lingerie protege a pele, principalmente do atrito no meio das pernas, além de corrigir a postura. Ela explica que o acessório é indicado para sair e ir em festas, e não para ficar em casa.

Dificuldades

“As pessoas gordinhas se escondem por medo, por preconceito, por não saberem onde encontrar uma roupa”, diz Fabiana. Ela conta que conversa com muitas mulheres que tem dificuldade para se vestir ou tem medo de sair de casa porque não encontram roupas adequadas para o seu corpo. O primeiro passo é vestir uma roupa adequada para o tamanho da pessoa. “As mulheres não podem querer caber em um modelito 46 quando geralmente usa 52. Isso é fundamental. A gente pode estar na moda mesmo estando acima do peso”, diz. Segundo ela, as roupas de tamanho extra acabam rápido e o ideal é fazer amizades com os lojistas para saber quando as novidades chegarem no estabelecimento.

O importante para quem deseja emagrecer, segundo Fabiana é saber aceitar o corpo e mudar o guarda-roupa aos poucos. “O preto está por fora. O negócio é usar cor e usar estampa. A moda 2013 está bem diversificada, com flores, cores cítricas, neon, mistura e o bom senso”, diz.

Para começar a transformação, as mulheres que estão acima do peso devem pegar uma peça com uma cor mais forte e combinar com o que tem de básico em casa, como um vestido tubinho liso de cores diferentes, uma calça jeans que não esteja apertada ou uma blusa branca, que são as peças fundamentais para combinar com qualquer acessório e para começar a arriscar looks diferentes. “O ser fashion é misturar as coisas de forma que se tornem harmoniosas no corpo, para que aquilo fique legal na vista dos outros. O espelho é o melhor amigo de qualquer pessoa e também vai ser o melhor amigo do gordinho. Se você tem amor a você mesmo, você curte o seu corpo. As pessoas vão te respeitar por isso. O peso vai ficar em segundo plano”, finaliza.

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )

Filhas de Gaia foi a quarta grife a desfilar nesta quinta-feira no Fashion Rio

Talvez por conta do atraso do desfile anterior, Sacada, a sala de desfiles da Filhas de Gaia, que aconteceu nesta quarta-feira (8), não ficou completamente cheia. Pela primeira vez nesta temporada a passarela foi dividida em duas e o público pôde se acomodar no centro da sala de desfiles.


A grife foi criada em 2005 por Marcela Calmon e Renata Salles

A apresentação começou com mais de uma hora de atraso e foi curta, com apenas 14 modelos. A assimetria e a sobreposição resumem o desfile da Filhas de Gaia. Isso porque a maioria das composições apareceram com mix de tecidos e vários opostos como uma mesma peça com e sem manga, cauda em uma lateral, babados em meio vestido.


O contraste entre o fosco e o transparente também se destaca nos modelos

Vestidos feitos de brilho e transparência ganharam blusas de shape solto colocadas por cima. A assimetria dessas peças também foi um grande destaque da linha. Os barrados não eram retos, assim como as golas e até mesmo o os babados.

Mesmo com esse excesso de informações, a grife manteve o seu ar de festa exatamente por conta do auxílio do brilho, dos longos e das fendas ousadas e sensuais na medida certa. O couro foi aplicado em alguns decotes, punhos e barras, dando ar esportivo até mesmo nas peças mais clássicas e de alfaiataria. Mesmo assim, vestidos longos e com decotes profundos nas costas ganharam o arremate.

Os opostos se atraíram e o fosco foi combinado com o transparente, o brilho com aqueles tecidos sem brilhos e até o mini dividiu espaço com os mídi ou longos. Na cartela de cores, destaque para o preto, barranco, azul, amarelões bronze. Os tons também foram usados nas estampas geométricas, nos poás – responsáveis por abrir a apresentação – mas que também apareceram irregulares com o artifício do degradê. Os tecidos também se misturaram, desde os mais pesados como o couro até a seda.

A beleza, assinada por Daniel Hernandez, contou com fios lisos e presos em um rabo de cavalo baixo, e maquiagem com destaque absoluto para os olhos pretos e puxados como gatinho.

Fashion Rio Inverno 2013

O Terra, a maior empresa latino-americana de mídia digital, transmite ao vivo os desfiles de inverno 2013 do Fashion Rio, com exclusividade para web, inclusive para tablets, smartphones e TVs conectadas. Entre os dias 7 e 9, os desfiles serão transmitidos direto do Píer Mauá, na capital fluminense, pela parceria entre o Terra e FFW. Além das transmissões ao vivo, o Terra terá os blogs da apresentadora de TV Isabella Fiorentino e das jornalistas de moda Iesa Rodrigues e Tatiana Sisti.

O Fashion Rio reúne 18 desfiles em uma edição extra, a terceira de 2012, responsável por finalizar a transição para o novo calendário da moda brasileira. Seriam 19 desfiles ao todo, no entanto a grife Ágatha cancelou sua apresentação. A partir de 2013, os desfiles da coleção verão acontecerão em março de cada ano e os de inverno em outubro.

Tags: , , ,

Comments ( 0 )

Bárbara Evans fez sua estreia como modelo de lingeries. Com 10kg a menos, a filha de Monique Evans é estrela da campanha de Natal da loja de departamentos Leader. O ensaio aconteceu em um casarão na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Durante as fotos, a jovem contou que só agora, depois da dieta a qual se submeteu, foi que ela teve coragem de fazer esse tipo de campanha: ” Já havia sido chamada para fazer campanhas deste tipo, mas nunca me senti segura o suficiente para topar. Mas, como agora estou na minha melhor fase, me sentindo plena, pensei ‘por que não?’”, disse Bárbara.

Tags: , , ,

Comments ( 0 )

Diversas vezes, mostramos casos de desastres do Photoshop, aquele clássico erro no uso do editor que deixa as fotos com ar bizarro. Pois a ação da Victoria’s Secret, que deixou escapar algumas fotos sem retoques de um ensaio com a modelo Doutzen Kroes, é justamente o oposto disso. A edição poderia ser chamada de “como usar corretamete o Photoshop”. Confira o antes e depois das fotos, publicado pelo site “The New Fstoppers”.

As dobras da axila Kroes foram apagadas (1), juntamente com suas linhas de expressão (2) (Foto: Reprodução)

Comum a todas as fotos, a mudança em cor e brilho transformou a monotonia dos arquivos RAW em alegria e vivacidade. Outras alterações percebidas com bastante frequência são o nivelamento na pele na área ao redor da axila, para eliminar o efeito convexo; retirada das linhas de expressão na face e dobras secundárias pelo corpo, que ficam aparentes, por exemplo, quando Kroe joga o quadril de lado.

Uma edição que também chama atenção é a feita nas próprias peças de roupa. A substituição das cores iniciais ou mesmo a retirada de alças dos biquínis sugere que eles estavam procurando a melhor forma que o produto sairia nas fotos, embora exista a possibilidade de a coleção ter sido revista após o ensaio. Confira as edições.

01. As linhas de expressão foram removidas (1); as dobras na pele criadas pela posição de Kroes foram suavizadas (2); o efeito convexo da axila foi eliminado (3); a coloração geral foi modificada (4); as alças do sutiã foram removidas (5).

Edições em cores, marcas corporais e no biquíni (Foto: Reprodução)

02. Alteração na cor da roupa na pós-produção (1); cores mais brilhantes e correção dos erros de iluminação (2); sobra abaixo da axila foi removida (3); retirada de linhas de expressão do rosto (4); dobras da parte de baixo do maiô foram redesenhadas (5).

Ajustes em cor, brilho, marcas corporais e dobras no tecido do maiô (Foto: Reprodução)

03. Remoção da alça do biquíni (1) e das linhas de expressão do rosto (2).

Principais edições no rosto e roupa (Foto: Reprodução)

04. Dobras da pele foram removidas (1); o mesmo ocorreu com a dobra abaixo da axila (2); a área em torno de sua axila foi modificada e alisada (3); A calcinha nude que ela vestia por baixo do biquíni foi retirada na edição (4).

Edição apenas removeu imperfeições da fotografia original (Foto: Reprodução)

05. Remoção das linhas de expressão (1); As definições do abdômen foram suavizadas (2); os cabelos por trás dos ombros foram eliminados (3); os dedos da mão direita também sumiram (4).

Retirada de partes do corpo não comprometeu a edição (Foto: Reprodução)

06. Linha do horizonte foi “consertada” (1). Também houve ajustes na cor e nas axilas da modelo.

Correção da linha do horizonte (Foto: Reprodução)

Tags: , , , , ,

Comments ( 0 )


Elas praticamente têm a mesma história ou sina. Ou foram gordinhas a vida toda ou engordaram após a gravidez ou engordaram e ponto. Conhecendo a pressão que é não ter medidas perfeitas e acalentando o sonho de ser dona do próprio negócio, que ao mesmo tempo rendesse dinheiro e ajudasse pessoas, Karine Braune chamou a irmã, a jornalista Sylvia Braune, e mostrou a ela o que estava acontecendo no universo plus size. Sylvia deu de ombros.

— Mas a Karine me provou que ali tinha um novo mercado. Apostei — conta ela, que, há oito meses, comanda com a irmã e uma sócia a G+Models, agência carioca especializada em modelos plus.

— Nós escolhemos. Não há uma inscrição. Isso faz parte da profissionalização. O mercado está em expansão, mas não adianta querermos respeito se não damos profissionalismo — justifica Karine.

Na G+Models, as moças têm curso de passarela, fotografia, maquiagem, produção de moda e coaching. Para se ter ideia de como as empresas estão de olho neste nicho — mais de 50% dos brasileiros estão acima do peso —, este mês quatro modelos cariocas estarão representando o Brasil na Expo Mujer, feira de moda plus size, na Argentina. Entre elas Josiane Lira, Raquel Machado e Yasmin Zouphi.

Josiane Lira, de 31 anos, é a versão plus size de Juliana Alves, só que com 1,80m e mais de 100kg. A faturista sempre foi aquela negra boazuda. Até encordar. Ganhou 30kg na gravidez e nunca mais conseguiu voltar aos antigos 78 kg. Deprimida, se achava a mulher mais feia do planeta, até que uma amiga a inscreveu num concurso para ser musa do verão, na Feira de São Cristóvão. “De maiô! Quando vi que podia ser bonita e chamar a atenção, me descobri como mulher”, conta Josi. Hoje modelo, ela acaba de ser escolhida a cara da grife paulistana Xica Vaidosa, que chega ao mercado carioca este ano. “Posso comer meu mocotó em paz e trabalhar com o meu corpo”.

Raquel Machado, 26 anos, outra modelo que vai para a Argentina, sempre se sentiu o patinho feio. Não se olhava no espelho, não se arrumava, não existia. Até que na rua um homem a chamou para fotografar. “Pensei que era onda, né? Nunca retornei. Mas isso me despertou para conhecer o mundo plus size”. Após um filho e muitas agruras, Raquel decidiu se dar uma chance. Participou de um concurso virtual só para gordinhas e ganhou. Nem a família sabia. Depois disso, foram muitos até chegar ao terceiro lugar do Miss Universo Plus. Hoje, a jornalista veste 48, modela e está em paz com sua imagem. “Minha autoestima é maior que a da Gisele Bündchen”.

Yasmin Zouphi, a caçula da turma, tem 21 anos, puxou a genética dos avós. Pela da mãe Denise, professora de passarela e etiqueta, e a da tia, a temida e respeitada Maria Agusta, da antiga Socila, que foi um emblema para as cariocas de fino trato, ela seria magérrima. Mas não. Belíssima em seus 1,54m e manequim 46, Yasmin descobriu que podia ser modelo após ser abordada num shopping. “Fiz as fotos e me liguei que eu era bonita”. A secretária é uma das que vai representar o país na Argentina e sonha com o dia em que vai entrar numa loja de grife e comprar o que quiser. “Se tenho dinheiro, por que não posso consumir? Quero entrar na loja e encontrar meu número de verdade. Os Gs não existem. Ignorar esse público é não estar no futuro”.

Um exemplar de boazuda, Andressa Soares, a Mulher Melancia, associou-se a uma marca e investe em tamanhos até 50:

— Faço as mesmas modelagens de grifes famosas. Só que para todo biotipo.

Tags: , , ,

Comments ( 1 )
Página 1 de 3123