untitled-38_copy

O closet de muitas fashionistas ganhou um plus no quesito streetwear nesta temporada: entre Louboutins e Jimmy Choos, há Vans, DCs e All Stars; os bordados Valentino agora dividem espaço com t-shirts descoladas e shortinhos jeans rasgado; e, no canto – denunciando o motivo de tanta casualidade – há skates com shapes decorados com desenhos de caveiras, pop art ou até grifados. Estas são as mulheres que trocaram o shopping pelas ruas a fim de passar as horas livres sobre um skate – de preferência em turma e com dress code apropriado.

skate08

A escolha do look:
Conforto é palavra de ordem na hora de eleger a produção certa para a atividade que exige bastante movimento. “Não tem erro: t-shirt ou regata, shorts e tênis é o uniforme perfeito”, aponta a atriz Thaila Ayala, que comprou seu primeiro skate aos nove anos de idade. “Se estou no Rio, às vezes ando de chinelo ou até descalça”.

Para as iniciantes, além de capacete e joelheiras, a dica é investir em moletons, cardigãs e camisas, para proteger ainda mais a pele de possíveis acidentes. Entre as marcas queridinhas estão Vans, DC, Nike e Adidas.

skate10

Deixe a vaidade para fora da marquise:
Esqueça maquiagens exageradas ou penteados elaborados. No nécessaire da skater-girl há apenas espaço para o hidratante, filtro solar (sempre!) e lip balm. Para as mulheres que não vivem sem blush, as versões cremosas, que deixam um efeito natural, são os mais indicados; e, se for de rímel, aposte nos waterproof. Já para as madeixas, quanto mais natural, melhor. “Se estiver ventando, eu prendo em um rabo alto ou coque ou coloco um boné. Cabelo na cara não rola”, sugere Thaila.

“Sempre fui fascinada por skate, mas nunca tive aquele estalo pra começar, sabe? No começo deste ano me deu vontade. Comprei um longboad e fiz do hobby parte da minha rotina”, comenta Renata Sarti, um dos nomes por trás da grife Lilly Sarti, e neorepresentante fashion da skatemania, cuja lista já inclui Thaila AyalaHanneli Mustaparta e até a top Candice Swanepoel. Vogue investiga o fenômeno com um dossiê completo para quem quer ingressar agora na modalidade cool. Siga lendo.

skate07

Primeiros socorros à vista:
Prepare-se para adicionar cicatrizes e machucados espalhados pelo corpo. Cair – e ralar muito – é natural. “Tenho mais de sete cicatrizes por conta de mini acidentes no skate ao longo dos anos. No joelho, no cotovelo… Mas hoje em dia, procuro andar mais tranquilamente e não faço muito manobras”, comentou Thaila.

skate06

Go shopping!
A Galeria Ouro Fino, nos Jardins, reúne diversas lojas experts em skate, em São Paulo. Vá na Old is Cool para adquirir um modelo personalizado: você pode escolher marca (como Loaded ou Santa Cruz), o desenho do shape e o o rolamento. Como cada modalidade – freestyle, street, vertical ou downhill – pede um shape específico, peça ajuda ao vendedor. O longboard é ideal para as iniciantes: “é mais fácil para aprender”, opina Renata.

skate6b

Spots para praticar:
A marquise, no parque Ibirapuera, é o local preferido das fashionistas paulistanas para andar de skate. “O chão é impecável, o lugar lindo e tenho a possibilidade de dar voltas no parque também”, aponta Renata. Outra sugestão: o estacionamento do Pacaembú. Para as cariocas, a orla continua sendo a melhor opção. Preparadas? (RENATA GARCIA)

skate11

Em tempo: nos próximos dias 30 e 31.08, e 07.09 e 08.09, Camila Borba e o skater Roger Mancha organizam a segunda temporada do #forfun All Made For Girls, um curso de skate para mulheres em São Paulo. No período, as inscritas terão paletras sobre o skate na moda, cinema, publicidade, música, além deaulas práticas para iniciar na modalidade. Saiba como particiar no site oficial. www.forfungirlskate.com .

skate09

 

Fonte: VOGUE

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )