escape-luxuoso-box

Batizadas de resort ou cruise, as pré-coleções que chegam às lojas em novembro mostram claramente que não tratam mais de roupas que, como indicava o nome, você levaria nas férias, para algum lugar ensolarado do planeta, a bordo de um iate.

Hoje, as marcas mais prestigiosas, pressionadas pela velocidade dos lançamentos – especialmente do fast-fashion e dos e commerces – também aceleram sua produção para seduzir um público que quer apenas renovar o closet.

escape-luxuoso-nota_1

Nesta temporada, cores, formas e estampas, além de muita atitude, sugerem inovação e alguma diversão, mostrando criações de apelo global, mas também em sintonia com as distantes locações escolhidas para seus desfiles, autênticas experiências de escapismo de alto nível para um número reduzido de jornalistas e convidados. Afinal, como já dizia Freud, um pouco de fantasia é elemento indispensável para tornar a vida mais agradável.

escape-luxuoso-nota_2

Assim, a comentada apresentação da Chanel em Havana (Cuba), toda a pompa da Louis Vuitton em Niterói, no Rio, e os cenários nobres da Dior e da Gucci, em Londres, se afastam do cotidiano tedioso (mesmo que não se parta de férias) para disponibilizar roupas que servem tanto para altas temperaturas quanto para qualquer friozinho de ocasião, o que inclui até casaco de pele em desfile.

O exotismo ou o luxo tradicionalista, no caso das apresentações londrinas, acrescentam lustro e interesse aos looks, já que essa é uma temporada que mais confirma do que lança tendências.

escape-luxuoso-nota_3

A mais escapista de que se tem notícia, a década de 70 é resgatada de maneira homeopática, longe da original, com influência de formas radicais e cores saturadas dos anos 80 e 90. Hoje, sabemos, qualquer época na moda é resultado de uma colagem de outras, num exercício cada vez mais intenso de crossing e copy/paste. No resort 2017, nota-se a recuperação do artesanal dos anos 70, que valoriza o que parece ser único, interpretado para o novo milênio.

escape-luxuoso-nota_4

Sempre associados a exuberâncias convencionais, os babados estão de volta, desta vez assumindo ares destemidos, colocando-se nos lugares mais inesperados ou tomando conta da roupa de maneira totalitária.

O crochê também surpreende, ganhando modernidade graças à tecnologia têxtil, e surge em novos contextos para reafirmar sua vocação para o ultrafeminino e o escape. Já a opulência e o vigor da flora tropical dominam até mesmo as coleções das mais poderosas maisons.

escape-luxuoso-nota_5

Camisetas com logo explícito também reaparecem, com os designers estampando na t-shirt sua assinatura para torná-la a mais simples das peças de manifesto de marca. Enquanto isso, o athleisure, que é a tendência de usar no dia a dia as roupas feitas para atividades esportivas, é uma atitude contemporânea – e também tem lá seu espírito escapista ao sugerir recreação no cotidiano.

A moda se apropria desse costume, tornando-o tendência com modelagens originárias das academias e quadras, detalhes como listras nas laterais de shorts e calças ou ainda de forma desconstruída, como fez Nicolas Ghesquière na Louis Vuitton.

O resort 2017 nada tem de discreto: além de seu flerte com o escapismo, parece ter entrado com entusiasmo na era do Instagram e das redes sociais em geral, que privilegia a linguagem extrovertida, ofuscante e extravagante de imagens fortes.

 

Fonte: Vogue

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

alice__olivia_resort_2014_A marca Alice e Olivia é uma das que apostam na estampa labial para as próximas estações (Foto: divulgação)

De repente parece que todo mundo começou a exibir uma boquinha vermelha para dar graça no look: de discretos colares a estampas graúdas em saias e casacos, o beijinho vermelho é o acessório tem-que-usar da vez em Nova York.

estampa_labialA estampa de boquinha (ou bocão) é a nova tendência vista em Nova York. E você, vai aderir? (Foto: divulgação/getty images)

E não é coisa só de streetstyle em semana de moda, não. As lojas de fast fashion captaram a tendência e já exibem seus exemplares em bolsas, pulseiras, tops e saias. É o caso da H&M, cuja coleção que está agora nas araras nos EUA é cheia de bocas miúdas e grandes, que podem ser usadas juntas num contraste harmônico – como, aliás, os entendidos tem feito com os póas, já viu? Em pouco tempo, a gente aposta, nossas lojas departamentos já terão suas versões da tendência pra gente cair de boca (ahá!).

foto_5Nossa redatora-chefe, Bruna Fioreti, clicou a tendência nas araras da nova coleção da HeM (Foto: reprodução/instagram)

FONTE: GLAMOUR

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

 

A linha de roupa está sendo produzida pelo grupo AMC Têxtil, um dos maiores conglomerados de moda do Brasil, dono de marcas como Triton e Forum.

Os planos para a abertura das primeiras lojas da Coca-Cola Clothing no Brasil avançaram e a matriz da multinacional, em Atlanta, nos Estados Unidos, já deu sinal verde para as inaugurações no país. As unidades devem ser abertas entre o fim do mês de agosto e primeira quinzena de setembro.

O projeto inicial é inaugurar, num primeiro momento, três lojas na cidade de São Paulo e duas no Rio de Janeiro. A região Nordeste e o Sul do país também fazem parte desse projeto preliminar de expansão, que acontecerá por meio do modelo de lojas franqueadas.

Os espaços para a abertura também já estão praticamente definidos. Há negociações na capital paulista com os shoppings Villa Lobos, Anália Franco, Ibirapuera e Eldorado. A expectativa é que até o final do segundo semestre, além das unidades em São Paulo e no Rio, sejam abertos três pontos no Nordeste, provavelmente nas cidades de Recife e Salvador, e uma unidade em Porto Alegre, totalizando nove pontos.

Nas primeiras lojas no país, devem ser comercializados até mil itens, sendo que a grande parte, cerca de 700, serão produtos ligados à confecção e produzidos na unidade da AMC em Itajaí (SC). Funcionários para as lojas já estão sendo treinados pela fabricante de roupas e a consultoria Consultive está assessorando o grupo AMC.

 

 

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 1 )
Presidente dos EUA e sua esposa compõem cenário da Bloomingdale`s
Quando se fala em popularidade, é difícil encontrar uma personalidade do mundo real que possa ser equiparada ao papai noel, personagem que habita o imaginário de pessoas do mundo todo. A rede de lojas Bloomingdale`s aproveitou a ideia e encontrou 3 casais também bem populares para compor suas vitrines de Natal juntamente com o protagonista da data.
Manequins sorridentes recriaram o casal presidencial Obama, que divide espaço com papai e mamãe noel. Além deles, sob o título de duplas dinâmicas, bonecos de Batman e Robin, e Cleópatra e Júlio Cezar fazem fila para encontrar o par natalino, que divide um trono dourado.

Presidente dos EUA e sua esposa compõem cenário da Bloomingdale`s

Presidente dos EUA e sua esposa compõem cenário da Bloomingdale`s

Quando se fala em popularidade, é difícil encontrar uma personalidade do mundo real que possa ser equiparada ao papai noel, personagem que habita o imaginário de pessoas do mundo todo. A rede de lojas Bloomingdale`s aproveitou a ideia e encontrou 3 casais também bem populares para compor suas vitrines de Natal juntamente com o protagonista da data.

vitrine natal Bloomingdale`s

Manequins sorridentes recriaram o casal presidencial Obama, que divide espaço com papai e mamãe noel. Além deles, sob o título de duplas dinâmicas, bonecos de Batman e Robin, e Cleópatra e Júlio Cezar fazem fila para encontrar o par natalino, que divide um trono dourado.

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

As lojas da grife italiana Giorgio Armani no Brasil começam a receber as novidades da coleção outono-inverno 2009/2010 ao mesmo tempo em que a Europa. Os brasileiros poderão conferir por aqui as coleções feminina e masculina, além dos relógios A|X Armani Exchange. As campanhas das marcas do grupo contam com dois brasileiros: Miro Moreira, que saiu direto do programa A Fazenda, da Record, para fotografar em Nova York, e a top Raquel Zimmermann.

» Veja mais fotos de Raquel Zimmermann e Miro Moreira

Colecao-outono-inverno-2009-2010-Giorgio-Armani-estrela-a-brasileira-modelo-Raquel-Zimmermann-fotos

A top número 1 do mundo foi clicada em fotos preto-e-branco pela dupla Mert Allas e Marcus Piggott. As peças usadas por ela estão na loja da Bela Cintra, nos Jardins, em São Paulo, onde podem ser vistas, tocadas, experimentadas e adquiridas pelo público feminino. Trazem um pouco de brilho, a estética dos anos 1980 e os cardigans revisitados dão uma pista da temporada fria da grife, que traz também os tons de cinza “as novas variações do preto”.

Colecao-outono-inverno-2009-2010-Giorgio-Armani-estrela-a-brasileira-modelo-Raquel-Zimmermann-foto

Colecao-Armani-Collezioni-masculina-tem-um-brasileiro-campanha-modelo-Miro-Moreira-fotos

Homens
A dualidade é o tema da coleção Giorgio Armani masculina, que se aproveita dos materiais e suas combinações para renovar o clássico. É possível perceber, por exemplo, que as peças apresentam características opostas: escuro/colorido; forte/suave; clássico/contemporâneo. O homem da grife tem silhueta marcada com ombros definidos, e suas cores são, predominantemente, escuras, incluindo o marrom e o cinza, às vezes usados em veludos brilhantes. Já a Armani Collezioni masculina, com a participação de Miro Moreira, aposta nos casacos ligeiramente mais curtos com aberturas laterais. O outono inverno 2009/2010 à venda na loja do Shopping Cidade Jardim traz tecidos como lã, cashmere, microfibras e viscose, além de padrões como príncipe-de-Gales e risca-de-giz, que, assim como o corte, continuam a transmitir a elegância característica da marca. As cores usadas para esta temporada são as variações de cinzas, pretos, violetas, marrons e beges.

Materiais-inovadores-pulseiras-nova-colecao-relogios-AX-Armani-Exchange-venda-lojas-grife-Brasil-fotos

Materiais inovadores nas pulseiras marcam a nova coleção de relógios da A|X Armani Exchange, à venda nas lojas da grife no Brasil

Relógios
Os materiais inovadores, como acetato de esmalte, couro de bezerro texturizado e borracha, são os destaques da nova linha de relógios A|X Armani Exchange, que chega ao Brasil. Com inspiração urbana, as linhas masculina e feminina têm uma ampla gama de estilos, mas sempre produzidas com aço inoxidável e o logo da marca incorporado ao design do relógio. No Brasil podem ser encontrados nas lojas A|X Armani Exchange dos shoppings Higienópolis, Paulista, Morumbi, Bourbon Shopping, em São Paulo; e no Fashion Mall, no Rio de Janeiro.

Visto na Moda Terra

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 1 )

Fotos-Rosa-Cha-Alexandre-Herchcovitch-colecao

Em maio deste ano o mundo da moda recebeu uma notícia importante: o estilista Amir Slama se desligou da Rosa Chá, grife que fundou em 1993, meses depois de vendê-la completamente ao grupo Marisol, que já possuía 75% da marca desde 2006. No seu lugar, e por indicação pessoal, entrou Alexandre Herchcovitch – não só por seu talento e criatividade, mas também por seu prestígio internacional. Afinal, nos últimos anos a grife investiu pesado no mercado externo, onde conseguiu um bom posicionamento no segmento de moda praia.

Agora, em nova fase, a Rosa Chá pretende expandir seus horizontes, intensificar sua atuação no mercado interno e ir muito além do beachwear. Segundo Ronaldo Mattos, diretor executivo da unidade de luxo da Marisol, “a Rosa Chá passou 3 anos com uma forte atuação no exterior, participando da semana de moda de NY, esperando que com isso houvesse uma certa reverberação no mercado nacional”. Contudo, como ele mesmo explica, “no negócio, nas lojas, a gente viu que isso não é tão forte assim”. Justamente por isso neste novo período a grife dá início a um “direcionamento um pouco mais forte para o mercado nacional em termos de comunicação”. O que isso significa? Maior presença nas principais publicações de moda do país, um possível desfile ou eventos de lançamentos aqui no Brasil, e até uma grande loja conceito, que serviria também para reforçar que a marca não é apenas uma grife de moda praia.

Visto no About Fashion

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
Calça Jeans de 2 mil reais

Calça jeans de 6 mil reais

Alguns falam da recessão , os outros sobre o preço !

Uma calça jeans de mais de dois mil euros (6 mil reais), isso é imoral ou um ‘Must Have’ ? Uma pergunta: quanto você pagou para sua última calça jeans ? R$ 150,oo ou talvez R$ 500,oo para um jeans especial ? Ou mil para uma calça importada? E como é com 6 mil reais?  Você leu certo: mais de seis mil reais para uma calça jeans.

A casa francesa de alta costura Balmain apresenta na sua nova coleção calças jeans que custam o olho da cara. A calça mais barata custa 4.500 reais.

E estas calças tem diamantes ou são costuradas com fio de ouro ?  Não, muito pelo contrário, são calças com lavagens de aparência desgastada, com manchas e furos ; Used-Look.  O estilista da casa Balmain,  Christophe Decarnin defende o preço assim: “O preço é justificado pela qualidade do material. Todas as lavagens e efeitos são feitos a mão”.

Em relação ao material: leia-se que aqui se trata de algodão, quanto aos efeitos; são rasgos e furos.

Calça jeans à preço de ouro

balmain-pratts-jeans-foto-calca

Calça jeans da marca Balmain

Mas Balmain é uma das griffes mais ‘Hot’ do momento. As estrelas, vips e jornalistas; todas querem ter o Balmain glamour-rock Look. Isso justifica o preço altíssimo ? Claro, que sempre vai existir gente que pode se dar o luxo de comprar uma calça jeans de mais de dois mil euros. Em diversas lojas na Europa, tem clientes na lista de espera para poder adquirir um exemplar do tão desejado jeans. Como diz uma das vendedoras: “Tem gente que coleciona arte, tem outras que colecionam moda. A calça da Balmain é uma peça que já está fazendo história”. Certo, com este preço e provável que  se entre numa catagoria que nunca existiu.

Visto no BLog O Povo

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Foto-Venda-moda-praia-aumenta-ferias

O mês de julho é muito importante para o setor de confecções do Ceará, principalmente, para a moda praia, que projeta crescimento de até 60% na produção, em relação a igual período do ano passado.

O presidente do Sindicato das Indústrias de Confecções do Ceará (Sindiconfecções), José Moreira Sobrinho, diz que as vendas a partir de junho trazem boas promessas para o setor. “As expectativas são alvissareiras”, projeta. “A produção cresce, as vagas para trabalho aumentam”.

O incremento, segundo o proprietário da marca Emanuelle, Raimundo Manoel Santos Filho, deve-se à produção em larga escala para abastecer o mercado no segundo semestre e à demanda motivada pelas férias de julho. “Os estados nordestinos começaram a fazer pedidos só depois do fim das enchentes, principalmente, Maranhão e Piauí”, explica
Santos. “A demanda no segundo semestre é tão grande que estamos produzindo agora para atendê-la”. Além disso, ele compara o atual cenário com o do ano passado, quando as vendas para o Carnaval foram prejudicadas pela proximidade da data com o réveillon e com a diminuição das exportações para a Europa.

Crescimento na produção é de até 60%, em relação a igual período do ano passado Nas três lojas da marca Bolha D´água, em Fortaleza, a expectativa de crescimento das
vendas de julho é de 70%, em relação a igual período do ano passado. Segundo a gerente Raquel Simão, desde a última semana de junho já se demonstra que a meta será atingida. “Aqui parece véspera de Carnaval”, compara. “As vendas estão bombando”.

A gerente da loja Rygus, marca com duas unidades na Capital, Ana Albuquerdiz que, o começo de julho já mostra um crescimento nas vendas, o que deve ser 30% superior ao mesmo mês do ano passado. “Os turistas sempre alavancam as vendas”, afirma. Na loja Kanto Kente, a gerente Paula Diniz destaca que as vendas devem se intensificar a partir do próximo dia 10 de julho. A produção de moda praia da loja este ano, de acordo com ela, dobrou para atender a demanda do período.

O superintendente da União das Indústrias de Artigos de Moda do Ceará (Unimoda), Joseomy Moreira, confirma o crescimento na demanda por moda praia e acrescenta: moda leve (shortinhos, camisetas e saias) acompanha igual desempenho. Ele assinala que entre os desafios para o setor está a formalização. “São cerca de 2.500 fabricantes de confecção constituídos formalmente”, calcula Moreira. “E esse número não é menor para os informais do setor”. Para ele, uma saída é a adesão ao microempreendedor individual (MEI), lei que entrou em vigor em 1o de julho deste ano.

Fonte: Diário do Nordeste

Tags: , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )