Conectada com as principais novidades e tendências mundiais, a Enfim incrementou ainda mais sua linha de jeanswear masculina, lançando o jeans eco-friendly. A novidade faz parte da coleção de inverno 2011, identificado pelo número 50699, e emprega na sua fabricação uma técnica que utiliza o ozônio no processo de lavagem, sem gastar uma gota d’água!

A Enfim é a primeira marca brasileira a utilizar o processo com ozônio evitando totalmente o uso da água!.

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 1 )

Joia masculina, que tal? A designer de joias Karin Reiter acaba de lançar uma espécie de ombreira de prata. A inspiração é “Spartacus“, filme de Stanley Kubrick de 1960, e o resultado é bem parecido com os acessórios que os gladiadores romanos usavam. A pergunta é: você usaria? Ela lembra também os acessórios de couro da Ausländer no último desfile, de outono-inverno 2010, assinados por Claudia Savelli.

Visto em MSN MODA

Tags: , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
Saíram as fotos da coleção masculina de Alexander McQueen Verão 2010, que seria apresentada durante a semana de moda de Nova York no Milk Studios, mas que acabou sendo cancelada devido à morte do estilista. Como sempre, uma coleção com peças divertidas e que refletem o universo McQueen.

Visto C&A

Tags: , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Data de nascimento da grife: 1984

Nome do estilista: Tito Bessa

História da grife: A marca completou 25 anos em 2009 fazendo uma coleção jeanswear masculina e feminina com fortes referências esportivas. Comandada por Tito Bessa, o nome da significa abreviação de teenager (adolescente, em inglês). No início do ano passado, Regina Guerreiro, que já prestava consultoria há algumas temporadas foi confirmada como diretora de criação, mas a parceria durou apenas uma temporada e foi substituída por Mauricio Ianês, que não entrará na passarela ao fim do desfile. Ele explica seu trabalho para a marca como um styling diferenciado.

Primeiro desfile no evento: verão 2003

Quantas vezes desfilou no Fashion Rio: Participou de todas as temporadas

Fatos marcantes: A TNG se firmou no calendário de moda carioca levando celebridades às passarelas. Daniela Cicarelli, a ex-miss Brasil Natalia Rodrigues, Raica Oliveira, Reynaldo Gianecchini, Cauã Raymond são alguns dos nomes que desfilaram para a marca. A top inglesa Naomi Campbell também representou a marca em duas temporadas, inverno 2005 e verão 2005/2006. Na última temporada as atrações foram os atores Juliana Paes e Rodrigo Lombardi que desfilaram com exclusividade para a marca.

Resumo das duas últimas temporadas:

Verão 2010 ? A África foi o tema escolhido para renovar a moda jeans e esportiva da marca, que apesar das estampas inspiradas em peles de animais, natureza e pinturas corporais, flertou com os anos 1980 na modelagem e nos detalhes, como nas listras nas laterais das calças.

Inverno 2009 – A TNG, sob as mãos de Regina Guerreiro, apostou nos que sabe fazer de melhor, jeans em várias versões,mas todas fáceis de usar, práticas e sob medida para o perfil de cliente da marca.

Fonte Terra

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 2 )

Tryon, Mormaii, Colcci, entre outras, apostam em versatilidade e funcionalidade

Mochila Mormaii

Mochila Mormaii

Mochlila Red Noise

Mochlila Red Noise

Para carregar pessoalidades como laptop, itens de estudo ou academia, o segmento de mochilas está cada vez mais vasto no Brasil. A seguir, acompanhe alguns lançamentos para a próxima estação.

“Rush”, da Tryon, é um dos lançamentos para o verão 2010. Além de um compartimento interno, o modelo tem bolsos laterais e um superior com saídas para fone de ouvido, facilitando a organização. Compacta, a mochila é apropriada para as diferentes atividades do dia-a-dia, apresentando combinações discretas, como prata com grafite ou cáqui com musgo.

Mochila Coolci

Mochila Colcci

Mochila Reserva

Mochila Reserva

A Red Noise está apostando tanto nas modelagens tradicionais quanto nas inovadoras, sempre mantendo sua proposta esportiva. Utilidades como compartimento para notebook, bolso especial para pertences molhados ou skate estão entre as funcionalidades oferecidas.

Também esportivas, mas menos urbanas, todas as mochilas Mormaii foram inspiradas no surf. Alguns modelos trazem bolso para notebook e há inclusive uma mochila especial para camping, na cor laranja. Em cores sóbrias, a maioria dos demais produtos pode ser usada tanto no clube como no escritório.

Voltada aos diferentes públicos jovens, a Risca focou-se tanto em quem gosta de uma aventura, quanto em quem prefere a tecnologia. A linha “Notebook” foi desenvolvida para levar aparatos tecnológicos, já que tem elástico amortecedor para as alças e muitos compartimentos. “Freestyle” e “Sportive” focam os esportistas, com estampas que parecem fotos de surf e skate .

Ao contrário das mochilas acima, produzidas pela Holly, a Colcci trouxe exemplares com bolsos destacáveis, presos por mosquetão. Nos mesmos tons terrosos de sua coleção, a mochila masculina utiliza cordas, fivelas e botões nos fechamentos.

Já a Reserva apresentou peças maiores, com diversos bolsos e uma versão com alça atravessada. Cores claras, às vezes com aspecto sujo, são misturadas com marrom ou outros tons escuros, tudo combinando com os tecidos leves e o xadrez discreto dos looks da marca para a estação .

Fonte: www.usefashion.com.br

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
Cinzas apareceram com destaque nas passarelas masculinas, como nesta produção da Prada

Cinzas apareceram com destaque nas passarelas masculinas, como nesta produção da Prada

Paris e Milão definem homem utilitário e “cinzento” para o próximo verão;

Se depender do que se viu nas duas últimas semanas, o próximo verão será cinzento, pelo menos no que diz respeito à cor das roupas masculinas mostradas de 19 a 23 de junho em Paris e de 24 a 29 em Milão. Mas, se por um lado o clima de incerteza gerado pela crise produziu uma temporada um tanto monótona e comercial, por outro, submeteu os estilistas ao desafio de criar coleções que fossem usáveis, práticas, utilitárias e ainda assim criativas e desejáveis.

Cinzas apareceram com destaque nas passarelas masculinas, como nesta produção da Prada.

Looks trouxeram peças utilitárias, com bolsos e mochilas, como estes da DSquared2

Looks trouxeram peças utilitárias, com bolsos e mochilas, como estes da DSquared2

O cinza realmente apareceu como um denominador comum para várias marcas (Prada, Missoni, Armani, Yves Saint Laurent), ainda que pontuado por cores ácidas, como o laranja forte, o amarelo cítrico e cobalto, em detalhes e acabamentos. As produções monocromáticas foram uma constante da estação, principalmente em cinza, é claro; em preto, que ainda é a cor-coringa do vestuário masculino (Rick Owens, Dior Homme); mas também em cores fortes, como vermelho (Paul Smith, Dirk Bikkemberg), azul (Calvin Klein, Gucci), laranja (Gaultier) e rosa (Ungaro), cor que “estreou” no masculino da temporada passada e vem como quem quer ficar (o tempo dirá se os homens também a querem).

O apelo utilitário se fez sentir em praticamente todas as coleções, nas parcas, nos casacos e bermudas com bolsos em profusão, e na grande quantidade de bolsas (Gucci, Burberry), agora também pequenas (após a “ditadura” das bolsas grandes), presas por alças ou cintos –a deselegante pochete agora não vem mais só ao redor da cintura (Versace, Dsquared2), mas pendurada no ombro, na diagonal (Emporio Armani).

Looks trouxeram peças utilitárias, com bolsos e mochilas, como estes da DSquared2

Mesmo o pouco de escapismo que apareceu em algumas coleções (a inspiração em terras distantes e em viagens) ganhou logo um caráter mais prático (Missoni, Paul Smith) do que sonhador (John Galliano), em peças que parecem atender ao desejo de pessoas viajadas (que viajam cada vez mais) e precisam de roupas duráveis, leves, utilitárias.

Nas ocasiões mais formais, os costumes e ternos justos (mas sem exagero), com paletós de dois botões, são usados com gravata fina (Gucci, Prada) ou até sem gravata, o que resulta numa austeridade “estranha”; na moda casual, a referência aos anos 80 aparece no jeans de lavagem bem clara (Missoni, D&G) que aparece ao lado de malhas e trench coats em cores desbotadas, como que “de sorvete” (Dsquared2, John Varvatos, Jil Sander).

Em resumo, a estação revisitou peças clássicas do guarda-roupa masculino recriando-as, mas sem compremeter um certo ar atemporal, que combina com tempos de vacas magras, em que ninguém imagina trocar seu guarda-roupa só pelo ímpeto da novidade. Mas, como disse recentemente Pierre Hardy (designer dos sapatos da Hermès), em entrevista à revista inglesa de moda masculina “GQ”, “toda estação, as pessoas querem o atemporal de hoje”, não o atemporal da coleção passada. E essa, afinal, é a alma do negócio.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )