Passada a maratona de desfiles da semana de moda de Londres, Silvia Rogar, redatora chefe da Vogue, aponta as 10 tendências que se destacaram nas passarelas – e que prometem chegar, em breve, ao seu guarda-roupa. Siga lendo e inspire-se neste guia do verão 2014 internacional.

tend1 (1)
A volta da bermuda: Emilia Wickstead; Jonathan Saunders; Mulberry e Topshop Unique (Foto: Getty Images)

 

A volta da bermuda
Os shorts, que reinaram absolutos nas últimas temporadas, estão com os dias contados: ao menos nas passarelas britânicas, a bermuda social roubou seu espaço nas coleções para o verão 2014.

tend2
Flores raras: Burberry; Erdem, Mary Katrantzou; Matthew Williamson (Foto: Getty Images)

Flores raras
Nas butiques londrinas, é sempre fácil identificar a chegada das coleções de verão: da noite para o dia, as flores passam a dominar as araras. Os desfiles para a próxima estação, porém, mostraram que os estilistas britânicos conseguiram fugir desta vez da mesmice, criando efeito 3D sobre as estampas, a exemplo de Mary Katrantzou e Matthew Williamson. Já Christopher Kane olhou para o tema de forma totalmente fresh, buscando inspiração no sistema reprodutor das flores – lembra o androceu e o gineceu das aulas de ciências na escola?

tend7
Efeito cintilante: Christopher Kane; Jonathan Saunders; Marques’ Almeida (Foto: Getty Images)

Efeito cintilante
No lugar dos metalizados, os tecidos surgem com brilho cintilante. O destaque é a versão furta-cor, aposta de Christopher Kane.

tend3
Pink flamingo: Preen by Thornton Bregazzi; J. JS Lee; Bora Aksu; Temperley (Foto: Getty Images)

Pink flamingo
Esqueça a Barbie e outras referências girlie: o rosa volta com força nesta temporada, tingindo peças com shape austero ou looks em estilo mulherão.

tend4
Quase longo: Erdem; Christopher Kane; Roksanda Ilincic; Lucas Nascimento (Foto: Getty Images)

Quase longo
O comprimento que desponta nas coleções vai um pouco além do médio: é a vez do vestido “quase longo”, que termina alguns centímetros acima do tornozelo – uma ideia serious chic!

tend9
Pé no chão: JW Anderson; Jonathan Saunders; Marios Schwab; Simone Rocha (Foto: Getty Images)

Pé no chão
Seguindo os passos de Céline e Osklen nas últimas estações, Jonathan Saunders, Mario Schwab e a brasileira Paula Gerbase, da 1205, trocaram o salto alto por modelos bem próximos do chão. A sandália de J.W. Anderson até lembra nosso Rider.

tend5
Plastificados: Felder Felder; Preen; Simone Rocha; Palmer//Harding (Foto: Getty Images)

Plastificados
Peças com plastic effect trazem toque esportivo ao look de verão e quebram o ar inocente dos tons pastel, como aconteceu nas coleções de Preen e Palmer/Harding.

tend8
Biker preciosa: Erdem; Antonio Berardi; Peter Pilotto (Foto: Getty Images)

Biker preciosa
Definitivamente, o casaco da temporada é uma jaqueta biker deluxe, com aplicações sobre o couro e acabamentos ultrassofisticados.

tend6
Suéter + saia: Antonio Berardi; Burberry; Christopher Kane; Erdem (Foto: Getty Images)

Suéter + saia
O look da vez é composto por suéter sobre saia. Uma das peças (faça sua escolha) precisa ser ultradecorada.

tend10
Pastel: Christopher Kane; Burberry; Mulberry; Preen (Foto: Getty Images)

Pastel
Os tons adocicados não vão dar trégua na moda e aparecem até em looks sexy e com linhas esportivas.

 

Fonte: VOGUE

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

O lado de dentro da roupa quer aparecer. É isso o que nos dizem as coleções internacionais de inverno 2013, cujos casacos trazem a parte interna feita em tecidos de cores contrastantes com as externas. Mais do que um forro, trata-se de uma informação de moda adicional para a indispensável peça.

Coincidência ou não, o detalhe atravessou as passarelas do eixo Nova York-Londres-Milão-Paris aquecendo os desfiles da Jil Sander (na última coleção assinada pelo estilista Raf Simons, agora no comando criativo da Christian Dior) em belos mantôs em tons de camelo, rosa e branco, Stella McCartney, em versões estruturadas com acento esportivo nos recortes, e Balenciaga, com sua modelagem edgy em camadas, criada pelo estilista Nicolas Ghesquière.

Até as mais joviais e cool Proenza Schouler e Alexander Wang apostaram no detalhe-tendência, ambos em versões texturizadas. Completando a lista: Yves Saint Laurent (na última coleção de Stefano Pilati, que deixou o posto para Hedi Slimane), Rodarte e Matthew Williamson que, cada um a sua maneira, também investiram na pala de outra cor.

 

Fonte: VOGUE

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Esportivos

 

Marc by Marc Jacobs / Lacoste / Aquascutum – Verão 2012

Marc by Marc Jacobs / Lacoste / Aquascutum – Verão 2012

Com os Jogos Olímpicos de Londres, não é surpresa que os temas esportivos tenham ganhado força para o verão europeu de 2012. Couro branco, detalhes coloridos, linhas enxutas, frisos pretos e inserção de plástico estão entre os destaques em marcas como Lacoste, Altuzarra e Aquascutum. Viseiras e mochilas repaginadas devem virar febre.

Do mar

FOTOSITE

Valentino / Chanel / Alexander McQueen – Verão 2012

Valentino / Chanel / Alexander McQueen – Verão 2012

O fundo do mar é uma inspiração forte no que diz respeito aos acessórios do próximo verão. Vimos conchas na Chanel, corais em Alexander McQueen e estrelas do mar na Versace. Fora esse toque um tanto kitsch, há muitas peças em peles de peixe, acabamentos perolado e sandálias que lembram equipamentos de mergulho. Para completar, muitas pérolas nas bijuterias.

Espírito cinquentinha

 

Prada /  Nina Ricci / Yves Saint Laurent - Verão 2012

Prada / Nina Ricci / Yves Saint Laurent – Verão 2012

A referência retrô estará em alta, com a década de 1950 influenciando a moda fortemente. Os designers misturaram o espírito ladylike com cores suaves e acessórios excêntricos. Mules, óculos de gatinho e bolsas de mão formais devem chamar a atenção. Marcas que apostaram nessa tendência: Rochas, Prada e Louis Vuitton

Mod couture

 

Diane Von Furstenberg / Matthew Williamson / Marni - Verão 2012

Diane Von Furstenberg / Matthew Williamson / Marni – Verão 2012

Um mergulho nos anos 1960 também será visto, com muitas referências dos estilos Mod e hippie (pense em margaridas, looks flower-power e bijoux de plástico coloridas). Enquanto as roupas focam nas linhas mais clean e modernistas desta época, os acessórios investem nas composições modulares e no exagero das cores. Bons exemplos na Marni, em Giambattista Valli e em Diane von Furstenberg

Déco tribal

 

Etro / BCBG Max Azria / Derek Lam - Verão 2012

Etro / BCBG Max Azria / Derek Lam – Verão 2012

Pode parecer improvável, mas a mistura do tribal com o déco deu certo. A ideia foi juntar referências do norte da África, em especial do Egito, com as formas geométricas, como o que foi visto nas bolsas de Derek Lam, Etro e 3.1 Phillip Lim.

Artesanal

 

Ohne Titel / Tory Burch / Burberry Prorsum - Verão 2012

Ohne Titel / Tory Burch / Burberry Prorsum – Verão 2012

Uma dissidência da tendência anterior, também focada na referência tribal. Mas o destaque aqui são as matérias primas naturais (penas, ráfia, contas) e técnicas artesanais, como o crochê. Cores fortes, como laranja e turquesa, convivem com tons naturais (marrom e bege). Burberry Prorsum, Donna Karan e Proenza Schouler fizeram peças com essa pegada para suas coleções.

 

Fonte: MODA SPOT

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
`Por que gênios são solitários?´, reflete estilista via Twitter
Nesta quinta-feira, 11 de fevereiro, uma notícia chocou o mundo da moda: a morte de Alexander McQueen, aos 40 anos, em Londres, estava confirmada.
Segundo importantes veículos de imprensa britânicos, teria se enforcado. Sua mãe morreu há uma semana, conforme ele próprio comunicou em sua página no Twitter (@McQueenWorld), que foi desativada, além de algumas outras postagens confusas. Também há exatos 3 anos, sua grande amiga, Isabella Blow, que ajudou a torná-lo uma estrela, cometeu suicídio.
McQueen nasceu em East End, formou-se em Savile Row e passou a fazer ternos para o príncipe Charles e Mikhail Gorbachev. Entre 1996 e 2003, foi considerado por 4 vezes estilista britânico do ano.
A partir de 1994, produziu uma coleção a cada estação e, em 1996, atraiu a atenção especial, pois sucedeu John Galliano na Givenchy. Em 2000, entrou para a Gucci, que investiu em novas lojas em Londres, Milão e Nova York.
Sue Whiteley, ex-CEO da sua empresa, disse à imprensa britânica: “Esta é uma notícia devastadora. Ele foi uma peça inesquecível da minha vida. Ele era um talento que estava além de outros”.
Também os estilistas Matthew Williamson e Katherine Hamnett deram seus depoimentos. Ele: “Estou chocado e profundamente entristecido pela morte de McQueen. Fará muita falta”. E ela: “Ele era um gênio. Que desperdício terrível e trágico”.
No Brasil, André Lima escreveu em seu Twitter @ANDRELIMABR: “Arrepiante saber que o McQueen desistiu… Por que os gênios são tão solitários?

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )