Esqueça as listras em preto e branco ou o clássico azul-marinho estilo náutico. A aposta da temporada é o listrado bem colorido! Amarelo, laranja, vermelho e azul – a ideia é investir em uma mistura de cores e tamanhos, para um look bem moderno e diferente.

listas-620-01Vestidos com listras bem coloridas foram vistos nos desfiles de Stella McCartney e Tommy Hilfiger na Semana de Moda de Nova York em 2015 (Foto: Getty Images)

Essa tendência começou a aparecer no radar da moda no ano passado, quando alguns desfiles abusaram de estampas listradas coloridas. Stella McCartney e Tommy Hilfiger foram alguns nomes que apostaram em um estilo esportivo e despojado – característico das marcas. As listras largas e grossas tornam a produção casual, perfeita para ser usada nos dias mais quentes, sem abrir mão de um look mais descolado.

listas-620-02Na última Semana de Moda de Milão, Fendi, Missoni e Salvatore Ferragamo apostaram na mesma tendência – desta vez com um toque mais chique (Foto: Getty Images)

Na última Semana de Moda de Milão, esse movimento colorido apareceu ainda mais forte; e, desta vez, ao contrário de Stella McCartney e Tommy Hilfinger, grifes como Missoni, Salvatore Ferragamo e Fendi trouxeram a tendência com um toque bem mais chique e sofisticado. O listrado mostrou que é versátil e funciona tanto para o dia, como para a noite, e aparece em vestidos, tops e até coletes.

Em uma temporada em que os tons terrosos reinaram nas passarelas e nos looks de  das fashionistas, parece que Missoni, Salvatore Ferragamo e Fendi conseguiram colocar as listras coloridas de volta ao centro das atenções.

 

Fonte: GNT

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

box-o2_2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alexander Mcqueen, Missoni, Kenzo, Les Copains, Têca, Valentino e PatBo (Foto: Imax Tree, Thinkstock e Flávio Battaiola (stills).

Prepare-se para fazer uma viagem rumo ao oriente nesta temporada – pelo menos com o seu guarda-roupas! Os desfiles nacionais e internacionais das temporadas de inverno 2015 e verão 2015, respectivamente, trouxeram forte perfume oriental que injeta originalidade a qualquer look básico.

Alexander McQueen, Missoni, Kenzo, Les Copains, Têca, Valentino e Patbo foram algumas das grifes que investiram na ideia com opções atualizadas de quimonos, a peça-chave da estação, que prometem virar hit entre as fashionistas. Clutches com referências chinesas, colares com pingentes que lembram leques e sandálias nas cores e motivos que remetem aos povos asiáticos completam a lista. Escolha o item que mais combina com você e se amarre no oriente!

 

Têca por Helô Rocha R$ 1.565, Vitorino Campos R$ 1.643, Vitor Zerbinato R$ 2.737, Patricia Motta R$ 963, Marco Apollonio R$ 7.500, Louis Vuitton R$ 3.150 (Foto: Imax Tree, Thinkstock E Flávio Battaiola (stills))shopso2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Têca por Helô Rocha R$ 1.565, Vitorino Campos R$ 1.643, Vitor Zerbinato R$ 2.737, Patricia Motta R$ 963, Marco Apollonio R$ 7.500, Louis Vuitton R$ 3.150 (Foto: Imax Tree, Thinkstock E Flávio Battaiola (stills))

 

Fonte: VOGUE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

shopso3

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

O frio pode ter chegado no Hemisfério Norte, mas os looks que as celebridades mais fashion usaram durante os dias quentes por lá se adaptam perfeitamente para o verão que demorou, mas deu às caras por aqui. Famosas como Sarah Jessica Parker e Alexa Chung foram algumas que apostaram nas estampas como foco do look. Anne Hathaway preferiu toques românticos nada óbvios para compor as suas produções. A lista ainda inclui as atrizes Mischa Barton, Kirsten Dunst e Blake Lively, além da it girl Olivia Palermo. Veja quais foram as suas apostas e inspire-se nelas na hora de se vestir.

 

IRREVERÊNCIA RETRÔ

As estampas inesperadas quebram a doçura do look retrô. Mischa Barton foi ousada e apostou numa estampa de insetos. O resultado foi um look lindo e divertido! Já Kirsten Dunst esbarrou na onda das estampas de frutas, mas acabou fugindo do óbvio: apareceu linda e loira com o vestido de estampa de tomates.

Editora Globo

MISCHA BARTON (À ESQ.) E KRISTEN DUNST (À DIR.)

GRAFISMOS

As estampas gráficas estão em alta neste verão, e prometem continuar “quentes” no próximo inverno. Invista no grafismo setentinha a là Missoni (como fez Margherita Missoni) ou siga o exemplo da it girl Alexa Chung e aposte no gráfico moderninho.

Editora Globo

MARGHERITA MISSONI (À ESQ.) E ALEXA CHUNG (À DIR.)

LEVES TRANSPARÊNCIAS

A transparência sutil é super feminina e delicada. Faça como Anne Hathaway e Blake Lively: reforce a leveza do look com cores claras e adicione uma pitada de cor nos acessórios. Perfeito para o verão brasileiro, né?

Editora Globo

ANNE HATHAWAY (À ESQ.) E BLAKE LIVELY (À DIR.)

ALEGRIA FLORAL

As fashionistas Olivia Palermo e Sarah Jessica Parker não podiam ficar imunes à explosão de estampas florais, uma das tendências mais fortes desse verão. Vale usar de dia e à noite, do floral liberty à maxi estampa!

Editora Globo

OLIVIA PALERMO (À ESQ.) E SARAH JESSICA PARKER (À DIR.)

 

Fonte: MARIE CLAIRE

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
Cinzas apareceram com destaque nas passarelas masculinas, como nesta produção da Prada

Cinzas apareceram com destaque nas passarelas masculinas, como nesta produção da Prada

Paris e Milão definem homem utilitário e “cinzento” para o próximo verão;

Se depender do que se viu nas duas últimas semanas, o próximo verão será cinzento, pelo menos no que diz respeito à cor das roupas masculinas mostradas de 19 a 23 de junho em Paris e de 24 a 29 em Milão. Mas, se por um lado o clima de incerteza gerado pela crise produziu uma temporada um tanto monótona e comercial, por outro, submeteu os estilistas ao desafio de criar coleções que fossem usáveis, práticas, utilitárias e ainda assim criativas e desejáveis.

Cinzas apareceram com destaque nas passarelas masculinas, como nesta produção da Prada.

Looks trouxeram peças utilitárias, com bolsos e mochilas, como estes da DSquared2

Looks trouxeram peças utilitárias, com bolsos e mochilas, como estes da DSquared2

O cinza realmente apareceu como um denominador comum para várias marcas (Prada, Missoni, Armani, Yves Saint Laurent), ainda que pontuado por cores ácidas, como o laranja forte, o amarelo cítrico e cobalto, em detalhes e acabamentos. As produções monocromáticas foram uma constante da estação, principalmente em cinza, é claro; em preto, que ainda é a cor-coringa do vestuário masculino (Rick Owens, Dior Homme); mas também em cores fortes, como vermelho (Paul Smith, Dirk Bikkemberg), azul (Calvin Klein, Gucci), laranja (Gaultier) e rosa (Ungaro), cor que “estreou” no masculino da temporada passada e vem como quem quer ficar (o tempo dirá se os homens também a querem).

O apelo utilitário se fez sentir em praticamente todas as coleções, nas parcas, nos casacos e bermudas com bolsos em profusão, e na grande quantidade de bolsas (Gucci, Burberry), agora também pequenas (após a “ditadura” das bolsas grandes), presas por alças ou cintos –a deselegante pochete agora não vem mais só ao redor da cintura (Versace, Dsquared2), mas pendurada no ombro, na diagonal (Emporio Armani).

Looks trouxeram peças utilitárias, com bolsos e mochilas, como estes da DSquared2

Mesmo o pouco de escapismo que apareceu em algumas coleções (a inspiração em terras distantes e em viagens) ganhou logo um caráter mais prático (Missoni, Paul Smith) do que sonhador (John Galliano), em peças que parecem atender ao desejo de pessoas viajadas (que viajam cada vez mais) e precisam de roupas duráveis, leves, utilitárias.

Nas ocasiões mais formais, os costumes e ternos justos (mas sem exagero), com paletós de dois botões, são usados com gravata fina (Gucci, Prada) ou até sem gravata, o que resulta numa austeridade “estranha”; na moda casual, a referência aos anos 80 aparece no jeans de lavagem bem clara (Missoni, D&G) que aparece ao lado de malhas e trench coats em cores desbotadas, como que “de sorvete” (Dsquared2, John Varvatos, Jil Sander).

Em resumo, a estação revisitou peças clássicas do guarda-roupa masculino recriando-as, mas sem compremeter um certo ar atemporal, que combina com tempos de vacas magras, em que ninguém imagina trocar seu guarda-roupa só pelo ímpeto da novidade. Mas, como disse recentemente Pierre Hardy (designer dos sapatos da Hermès), em entrevista à revista inglesa de moda masculina “GQ”, “toda estação, as pessoas querem o atemporal de hoje”, não o atemporal da coleção passada. E essa, afinal, é a alma do negócio.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )