Sim, é hora de atualizar o seu guarda-roupa pro inverno. E nem tudo precisa ser novinho, viu? Aqui, você aprende a usar as últimas tendências, aproveitando peças que você já deve ter em casa.

Pink é o novo preto
Look total, ok? Coragem, porque o fashion statement permite apenas combinações com rosés e tons de vinho. Acredita e vai!

Cáqui é o básico da vez
Onde usaria jeans, copia e cola cáqui. O tecido ideal, com caimento, mas fresh, é a sarja.

A manga é protagonista
Bufantes, vazadas, voluptuosas, importantes. Peças com mangas que “falam por si” são o crush do momento.

O brinco bate no ombro
Versões alongadas fazem par perfeito com a nova mania da gola rulê. Vale pra rotina diária, vale pra festa, 24 horas por dia, sete dias por semana.

Look noiva é o street para aderir
Se adicionássemos um singelo véu aos looks acima… Páh! Prontas pra casar! O divertido foi ver vestidos com rendas, transparências e tules “casados” com botas e flatforms. Atente: o crossover do romântico com o street é tendência absoluta.

A frase substitui o logo
“Come as you are”, diga verdades sem abrir a boca. É o que sugerem estilistas mulheres, femininas e feministas como Maria Grazia Chiuri, na Dior.

Cintura marcada é silhueta-desejo
O fetiche da temporada: corsets e afuins que desenham o corpo feminino. Versão tropical de palha, by Osklen, você vê por aqui!

Fonte: Glamour

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Nos dias quentes não é toda vez que queremos sair de short, vestido ou saia. Dependendo do local de trabalho, existem algumas restrições. Pensando nisso, nossa consultora de estilo Ucha Meirelles elegeu em algumas dicas para quem tem dúvidas de quais, como e quando usar calças no verão.

Tecidos leves

Calças leves e fluidas são as ideais para usar nos dias quentes, dependendo do tecido, ficam até parecendo uma saia, por isso o pensamento para montar esse look pode ser o mesmo de quando combinamos com saias fluidas. Onde usar vai depender dos acessórios e da parte de cima escolhida: mais casual para o dia a dia ou chique para sair à noite ou usar no trabalho. É um modelo bom para quem tem pernas grossas, pois disfarça a silhueta.

Retas

Calças retas sociais podem ser usadas no trabalho e em eventos formais, invista na parte superior: uma blusa chique vai fazer toda a diferença na produção, o salto alto também!

Street

Inspirações de streetstyle: calças de cor clara- não absorvem tanto calor- e calças com tecido mais solto são a opção certa para usar no verão.

Estampas

As calças podem ir para a praia também, aposte em modelos mais divertidos, estampados e bem largos com cara de bermudão. Chinelos e rasteiras são permitidos e a parte de cima é claro: biquíni ou maiô.

 

Fonte: Marie Claire

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

77e2b444a7

Variar o office look é uma batalha diária, principalmente para quem trabalha em um ambiente formal. Quando a gente tem um dresscode mais restrito, pensar em uma produção diferente todos os dias pode ser realmente mais difícil, mas é para isso que estamos aqui. E para te dar uma mãozinha nos dias que falta inspiração, vamos te contar sobre uma peça super comum do seu dia a dia mas que pode salvar o seu look: a calça!

Pode parecer uma peça meio óbvia e necessária, mas é comum a gente sempre pensar na clássica calça jeans e esquecer que existem vários modelos incríveis que às vezes transformam completamente o look – uma estampa, tecido ou modelagem diferente são detalhes muito poderosos. E as calças, além de incrivelmente versáteis – já que com elas você pode criar produções super elegantes até as mais despojadas – são adaptáveis a várias ocasiões e ambientes de trabalho. Então, para você que quer dar uma variada no office look e aproveitar o conforto e praticidade das calças, vamos te mostrar 5 modelos maravilhosos que são perfeitos para o trabalho e vão transformar seus looks, vem ver:

1. Flare

Independente do material, se é estampada ou não, a calça flare é chic e dá um movimento incrível ao look. É a escolha perfeita para sair da mesmice e deixar a produção mais interessante com só uma peça.

862fa6ebae

2. Skinny jeans

É o modelo de calça jeans que mais valoriza o corpo, é super versátil e apesar de casual, mais fácil de deixar a composição elegante (elas são o par perfeito para usar com saltos). As lavagens mais escuras são mais sofisticadas e sérias, então se o seu escritório for um ambiente mais restrito elas são a escolha perfeita de jeans.

8f9d50d03f
3. Alfaiataria

Não tem como errar no office look com uma calça de alfaiataria, mas é importante escolher um modelo que sirva perfeitamente no seu corpo, porque se não ela corre o risco de estragar o seu look. Mas elas são sempre um bom investimento, já que até mesmo com peças casuais – como uma t-shirt – o look acaba ficando mais elegante.

c9e15882f7

4. Pantacourt

Ela divide opiniões, mas é o modelo perfeito para quando o clima está muito quente e você não está na vibe de usar um vestido. O modelo mais curto e soltinho é confortável e vai do casual à alfaiataria, então não vai faltar opção para você escolher a sua favorita. E o melhor de tudo é que elas ficam incríveis com qualquer sapato – saltos, flats e até tênis para quem pode investir em um look de trabalho mais cool.

2549718ab5

5. Jogging

Ela pode até ter sido herdada do guarda-roupa esportivo, mas você já experimentou combiná-la com um blazer e salto alto? O resultado fica incrível, mega estiloso e sem perder o profissionalismo.

44b9b67cad

 

Fonte: Moda It

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

As slashed skirts, ou ‘saias fatiadas’, apareceram o suficiente em semanas de moda internacionais para afirmarmos que, sim, o modelo é uma tendência. E, melhor, pode sair das passarelas direto para as ruas.

É mais do que uma fenda lateral; são várias. Partindo da cintura ou de um pouco abaixo dela, as tiras de tecido, largas ou estreitas, deixam menos à mostra do que o modelo clássico, com um único corte lateral, comumente visto no tapete vermelho. Isso, graças à sobreposições de ‘fatias’.

O modelo foi apresentado em peças midi. Em longas, provavelmente, seria comparada àquela fantasia de odalisca. Ainda bem, não foi o caso. É elegante e, parece, bem confortável. Confira:

saias_620
A Maison Rabih Kayrouz, do estilista libanês que dá nome à marca, desfilou alguns modelos de slashed skirts na coleção outono-inverno 2013 / Fotos: Reprodução/Maison Rabih Kayrouz

As túnicas também ganharam versão slashed. Para as menos ousadas, a transparência entre as ‘tiras’ deixam as pernas à mostra, mas vestidas.

tunicas_620
As túnicas também ganharam versões slashed. E as grifes Marni, Thakoon e Maison Rabih Kayrouz adotaram o modelo na coleção outono-inverno / Fotos: AP Images, Reprodução/Thakoon e Reprodução/Maison Rabih Kayrouz

 

Fonte: GNT

Tags: , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

disco-pants-00-600x399

As disco pants, aquelas calças super justas e de cintura alta, já fizeram um tour pela história da moda: nasceram nos anos 50, ficaram famosas no final da década de 70 (mais especificamente em 1978, por conta do filme Grease) e estouraram nos anos 80, na “era disco” – por isso o nome “disco pants”!

Agora ela está de volta. Dessa vez a peça vem mais justa, mais colorida e mais brilhante – com tecido stretch e estilo rockabilly, resgatando suas raízes lá nos anos 50. Por ser super justa e por conta do tecido com brilho, a disco pant vem agregar os looks de balada, repaginando um estilo pin-up.

A calça, infelizmente, não é nada democrática. Para usar a disco pant e fazer bonito é preciso estar com o corpo em dia – com barriga seca, quadril e bumbum no lugar. Aqui é bom ressaltar que não há nenhum tipo de preconceito com as mulheres com mais curvas, mas esse tipo de calça, além de denunciar os extras, ainda pode aumentar, e muito, a silhueta. Se você não tem problema com isso, se joga sem culpa!

Já tem gente desfilando com as disco pants por aí, principalmente algumas celebridades, como Thaila Ayala, Nanda Costa e Mariana Rios. Entretanto, a tendência vai pegar mesmo no Verão 2014. Para quem for apostar no look, a dica é usar com camisas, ou tops com jaquetinhas. Nos pés, sapatilhas, sandálias mais fechadas e ankle boots.

Confira alguns looks com disco pants:

disco-pants-27-447x600

Disco pants em tonalidades de azul.

disco-pants-29-400x600 disco-pants-30-428x600

Disco pants dourada e branca.

disco-pants-01-402x600

disco-pants-17-463x600

 

disco-pants-19-414x600

 

Looks com disco pants.

disco-pants-13-399x600

Sobreposições com disco pants. 

disco-pants-14-437x600 disco-pants-15-400x600

 

Looks com Disco Pants.

disco-pants-05-600x399 disco-pants-10-486x600 disco-pants-11-486x600 disco-pants-16-600x397 disco-pants-23-600x600

 

Verão 2014 Disco Pants

 

 

Fonte: Fashion Bubbles

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Depois de criar e colocar no mercado jeans que se ajustam ao corpo molhado, o primeiro com algodão orgânico e o modelo que já vem com porta iPod®, a Levi’s® lança o primeiro jeans do mundo a proporcionar a liberdade de criar uma aparência exclusiva, com a cara e a personalidade de quem usa.

Levi’s® Imprint Jeans usa uma inovadora tecnologia de desbotamento, que controla o processo de como o tecido se desbota. Isso permite que o consumidor crie uma aparência de jeans usado de um modo completamente pessoal e mais rápido do que com os jeans comuns, através de dois processos: impressões com o movimento corporal e o calor dos processos de lavagem.

Como funciona? Ande, corra, trabalhe, brinque, dance e descanse com ele. Quanto mais você o usa, mais deixará nele a marca de seu estilo. Para deixar as impressões pessoais em sua Levi’s® Imprint , o ideal é que a calça seja usada com freqüência nos primeiros 45-60 dias e que não seja muito lavada. Coloque objetos pessoais nos bolsos – celular, carteira, chaves, moedas – para que eles deixem marcas personalizadas em seu jeans. À medida que o dia passa, os objetos promovem atrito contra a calça e, com o tempo, deixam sua marca nos jeans. Se quiser ser um pouco mais criativo, o consumidor poderá usar utensílios domésticos como lixa, pedra-pomes, bucha de panela ou até uma escova de dente para criar seu próprio design em seu Levi’s® Imprint jeans.

A qualquer momento o processo de customização pode ser ‘acelerado’ ou ‘retardado’, usando dois tipos de lavagem. Para acelerar o processo, o jeans deve ser lavado em água quente (40°) e, para retardar, o processo deve ser feito em água fria. Nos casos, o ideal é que o jeans seja lavado do avesso. A Levi’s® ImprintTM jeans não deve ser lavada a seco.
O jeans Levi’s® ImprintTM já está à venda nos modelos masculino (R$ 299,00) e feminino (R$ 289,00).

Visto Radarx

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

calca-saruel-fotos-modelosVocê é da turma que ama ou que odeia calça saruel? Não há meio termo com a saruel – a calça de origem oriental que os estilistas tentaram emplacar no ano passado, não deu muito certo, mas agora está vindo com força total. E tende a ser moda no verão por ser larguinha e ser valorizada por tecidos como algodão. A saruel tem um gancho bem baixo. Não agarra na bunda, ideal no calor e depois da praia.

Também é conhecida como calça-pijama. Às vezes, o tal gancho (ou cavalo) é tão baixo que ela vira quase uma calça-saia, presa pelos tornozelos. Como usar? Quem pode? Como escapar das armadilhas? Dá para ficar elegante, sem cara de hippie deslocada? Engorda? É só para as altas e magras – aquelas mulheres que não somos nós e que vemos nos desfiles de moda – vestindo coisas que jamais usaríamos?

A saruel envolve muitos mitos. Na verdade, o resultado e o efeito dependerão muito mais do tecido, do corte, da combinação com as camisas e os sapatos, da situação, da sua atitude e do seu estilo do que propriamente da sua altura. Para se ter uma idéia, dependendo da modelagem, a saruel serve até para disfarçar quadris grandes.

(Deve ser por isso que a maioria dos homens implica com a saruel: eles preferem verificar direitinho o contorno do bumbum e das coxas, em vez de dar lugar à imaginação e ter uma surpresa depois. Mas as muito apertadas podem ser cruéis. Já viu coisa pior e mais brega do que essas leggings justésimas que acentuam tudo, todas as imperfeições, e funcionam quase como uma ultrassonografia das pernas e do bumbum? Mostram até veias. Socorro, não?).

O termo “sarouel” é francês e tem origem árabe. A saruel vem das calças johdpur e dhoti. Todas tem um grande volume entre as pernas. Usa-se muito na África e no Oriente Médio.

Tem gente que confessadamente detesta, como a estilista Glorinha Kalil, que acha a saruel parecida mesmo com “um fraldão”: “É a roupa mais democrática do mundo. Veste mal qualquer pessoa, de qualquer idade”.

Mas a estilista Lílian Pacce adora. E seu gosto não tem nada a ver com moda. Há muitos anos ela veste saruel. A mais antiga que tem, ela comprou no Peru. Lílian passou para Mulher 7×7 umas dicas importantes para quem tem vontade mas não tem coragem.

“Adoro, tenho saruel de 10 anos atrás, é uma tentação, é um convite ao relaxamento, e por isso precisa tomar cuidado para não parecer relaxamento, não ficar com um visual meio desleixado. Acho que as brasileiras resistiram sim no ano passado, mas agora estou vendo nas ruas. Veio a calça boyfriend, mais larguinha, uma silhueta mais largada e que foi adotada pelas mulheres e pelas meninas. E sinto que a saruel vai pegar mais no verão, porque o calor não pede nada justo. É uma calça mais tropical mesmo”.

Os 7 mandamentos da calça saruel, segundo a estilista Lílian Pacce

1) Combinar com tênis dá uma esculachada desnecessária. Dá muito volume, achata mesmo. Fica aquele bololô embaixo. Melhor combinar com sandália, baixa ou alta, ou então sapatilha rasteira.

2) Quem tem quadris largos precisa de uma saruel que não realce o quadril. Ideal para as de quadris muito estreitos porque, além de ser confortável, dá uma enchidinha.

3) Para as mais baixas, é melhor escolher uma saruel com perna mais afunilada. O volume de tecido entre as pernas deve ser menor.

4) Franzida na cintura e com cós baixo, somente para quem não tem barriga nenhuma. Cintura baixa é, sempre, algo avassalador para quem tem barriga.

5) O mais importante é prestar atenção na proporção entre o comprimento da perna e o cavalo (gancho). É essa proporção que vai deixar a mulher mais achatada ou mais alongada. O gancho menor com a perna mais afunilada aumenta a altura.

6) O tecido mais fino e elegante – seda, linho – valoriza a saruel. Transforma um modelo chamado de pijama em uma calça de festa.

7) Uma calça saruel sempre pede combinações mais simples e secas porque senão o visual fica comprometido, muito pesado. Camisetas sequinhas, pés leves.

Visto Época

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 1 )

Fotos-v-del-sol-moda-praia-miami-2010-Decote-Engana-Mamae
Mesmo que algumas mulheres não gostem de usar o modelo para tomar sol, o decote engana-mamãe é o preferido de muitas grifes que desfilam sua moda praia na semana de Miami. Na imagem acima, o sutiã de cortininha é ligado à calcinha por um pano com apliques cor areia, do desfile da grife V del Sol.

Foto-v-del-sol-moda-praia-miami-2010-Decote-Engana-Mamae
Pedras e aros de metal dão glamour ao engana-mamãe da V del Sol

Fotos-semana-v-del-sol-moda-praia-miami-2010-Decote-Engana-Mamae

Estampa alegre em roxo e amarelo deixam o engana-mamãe bem divertido, na Semana de Moda Praia de Miami

Foto-semana-v-del-sol-moda-praia-miami-2010-Decote-Engana-Mamae

O engana-mamãe da V del Sol é feito de tecido plastificado, com argolas decorando os dois lados da calcinha

Visto na Abril

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Se antes a corrida até o altar implicava apenas em dizer o “sim”, hoje a história é um pouco diferente. Casamentos se transformaram em grandes eventos, e uma simples cerimônia seguida de uma simples celebração não é a opção de grande parte dos noivos.

Novas tendencias de vestidos de noiva

Novas tendencias de vestidos de noiva

E, dessa mudança, nem o vestido branco escapou. Costumava ser apenas um, utilizado durante todo o evento. A grande tendência agora é usar dois vestidos. Se a celebração tem sua importância, e a festa deve durar a noite inteira, nada mais justo que a noiva se sinta confortável com um modelo para cada momento.

A estilista Gabriela Piccoli, do ateliê Solaine Piccoli, afirma que as noivas querem aproveitar ao máximo a festa, já que este é um dia muito esperado. “Elas querem inovar e curtir a hora da balada”, garante. Sérgio Pacheco, também estilista, vai mais além, e garante que o desejo atual é ter mais liberdade de locomoção: “Isso geralmente não é possível com o vestido longo e tradicional”.

E como costuma ser essa segunda peça? Ambos entram em consenso ao afirmar que o vestido é mais despojado e versátil, já que é feito para a noiva se movimentar. “Gosto do modelo mais sensual, mas que seja prático”, explica Sérgio.

Para Gabriela, o vestido curto costuma ter corpo bem desenhado até a cintura ou o quadril, com saia mais leve, de camadas ou babados pequenos. Pode ser também justo no corpo, acima do joelho. Para os tecidos, organza, chiffon e sedas para as saias; zibeline, cetim italiano, crepe e seda lunar para o corpo. Sérgio destaca as rendas ou crepes leves. Nos detalhes, os estilistas sugerem bordados, fitas e flores.

Tanta inovação não causa receio quando se pensa que, depois de anos de casados, os noivos terão de se agradar do que verão nas fotos do grande dia? Sérgio Pacheco explica que o ideal é achar um modelo clássico, que tenha toques de ousadia e modernidade. “Não se deve esquecer nunca que um vestido de noiva deve ser atemporal, já que as fotos estarão à vista na estante da casa para sempre, ou, pelo menos, enquanto durar o casamento. Considero ousadia um decote mais profundo, uma transparência inusitada, um movimento de corte diferente. Detalhes exagerados apenas comprometem a elegância de uma noiva”, e ainda alerta: “O casamento com exageros está a um passo da cafonice”.

A escolha das famosas

Algumas celebridades nacionais já provaram que a moda de usar um vestido mais curto na hora da festa veio para ficar. Primeiro foi Juliana Paes, com seu modelo desenhado por Samuel Cirnansck. Muitas rendas, babados e flores deram o tom da peça.

Juliana Paes com vestido do casamento

Juliana Paes com vestido de Samuel Cirnansck

Protagonista de um dos maiores casamentos do ano, a atriz Sthefany Brito deixou de lado o vestido volumoso da cerimônia e optou pelo “enxuto” para cair na dança. Com um corpete bem estruturado, flores e uma saia mais rodada, a noiva de Alexandre Pato aproveitou a celebração do enlace .

Shephanie  Brito com vestido do estilista

Shephanie Brito com vestido do casamento

Outra famosa que aderiu à tendência foi Laura Guimarães, esposa do jogador do Internacional Nilmar. Desenhada pelo estilista Sérgio Pacheco, a peça escolhida por ela foi ideal para dançar a noite inteira ao som do DJ Marlboro.

Esposa do jogador Nilmar

Vestidos de Noiva curto

Fonte: www.usefashion.com.br

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Vocabulario-Termos-novos-usado-no-mundo-da-moda

As semanas da moda brasileira não lançam novas tendências só em roupas. Novas palavras e terminologias são implantadas a cada edição e contaminam modernos de norte a sul.

Acendeu
Quando desfilam modelos na passarela ou pessoas com cores mais brilhantes. Exemplo: “A passarela acendeu com as cores neon…”

Assimétrico
Quando um lado, decote ou bainha da roupa, não é igual ao outro.

Alfaiataria
Não significa um espaço comercial que vende roupas de alfaiate e sim uma categoria de modelagens que repetem a modelagem, o aprimoramento no corte e acabamento digna dos alfaiates que faziam ternos sob medida. Exemplo: “O estilista investiu na alfaiataria”.

Bondage
Estilo inspirado em um fetiche que significa roupas muito apertadas ao corpo em couro ou tecido preto lustroso, ou roupas muito detonadas.

Convergência
Significa o caminho da tendência ou inspiração. Exemplo: “A coleção converge para os anos 80”.

DNA
Serve para definir um estilo muito forte de uma grife. Exemplo: “O DNA da marca é a sofisticação”.

Fundamento
Quando alguém quer expressar a essência ou as diretrizes de alguma coisa. Exemplo: “O fundamento do desfile era o Carnaval”.

Interessante
Adjetivo da vez. Quando não tem o que dizer, a palavra é “interessante”.

Miniaturas
Denominação para peças muito pequenas como mini-boleros, mini trench-coat, minissaia ou minicoletes.

New husband ou skinny boyfriend
Calça com modelagem masculina ajustada em direção ao tornozelo

Nude
Não significa andar nua e sim a cor sensação do verão, um bege levemente rosado em tons que lembram maquiagem

Ovalado
Formato geométrico inspirado no ovo, muito explorado nas modelagens de saias, vestidos, shorts e casacos.

Orgânico
Estilo que define roupas amplas e confortáveis ao corpo e em materiais que não poluem.

Oxford shoes
Estilo de sapato em duas cores e recortes, muito associados à prática do golfe.

Raw
Tipo de amaciamento nos jeans que não polui a natureza. Geralmente o jeans raw é escuro, mas supermacio ou manchado.

Pegada
Espírito ou tendência da coleção. Exemplo: “As roupas têm uma pegada dos esportes radicais”.

Transparecer
A grande quantidade de tecidos transparentes para usar no verão criou este estranho “verbo”. Exemplo: “O estilista transpareceu os básicos com tecidos leves”, ou “Tule, organza, vazados. Tudo o que deixa transparecer”.

Visto no blog  Última Moda

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 1 )