O lado de dentro da roupa quer aparecer. É isso o que nos dizem as coleções internacionais de inverno 2013, cujos casacos trazem a parte interna feita em tecidos de cores contrastantes com as externas. Mais do que um forro, trata-se de uma informação de moda adicional para a indispensável peça.

Coincidência ou não, o detalhe atravessou as passarelas do eixo Nova York-Londres-Milão-Paris aquecendo os desfiles da Jil Sander (na última coleção assinada pelo estilista Raf Simons, agora no comando criativo da Christian Dior) em belos mantôs em tons de camelo, rosa e branco, Stella McCartney, em versões estruturadas com acento esportivo nos recortes, e Balenciaga, com sua modelagem edgy em camadas, criada pelo estilista Nicolas Ghesquière.

Até as mais joviais e cool Proenza Schouler e Alexander Wang apostaram no detalhe-tendência, ambos em versões texturizadas. Completando a lista: Yves Saint Laurent (na última coleção de Stefano Pilati, que deixou o posto para Hedi Slimane), Rodarte e Matthew Williamson que, cada um a sua maneira, também investiram na pala de outra cor.

 

Fonte: VOGUE

Tags: , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Se existe alguma certeza para o verão 2012, é de que ele será das camisas. Nas passarelas de Paris a peça é obrigatória e bate colarinho em todos os desfiles que importam. A saber: Hermès, Yves Saint Laurent, Chloé, Lanvin, Céline, Balmain (a lista continua). A proposta casa com a nova silhueta da temporada: camisa + calça ou camisa + saia, substitutos dos vestidos.

A boa notícia é que há versões para todos os gostos: de algodão minimal (como na Céline), delicadas com detalhes (na Chloé), enfeitadas com aplicações ( na Balmain), e os já clássicos modelos de seda, mania consagrada pelos blogs de streetsyle que tem sido hit absoluto na porta dos desfiles nas últimas temporadas e alcançou o status de peça indispensável no guarda-roupa de qualquer fashionista que se preze.

Na onda das camisas, a alfaiataria também aparece com força em Paris, dos tradicionais paletós e calças sequinhas às versões desconstruídas (como na Lanvin e na Yves Saint Laurent).

 

 

Fonte: Revista Vogue

Tags: , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Sucesso nas passarelas internacionais de verão 2012 e no tapete vermelho de eventos importantes como o último Oscar, o peplum nada mais é do que um babado estrategicamente posicionado um pouco acima dos quadris. Apesar de estar em alta hoje, ele surgiu no final dos glamourosos anos 1930. Por volta de 1941, com o início do racionamento de tecido na Europa, devido à Segunda Guerra Mundial, o peplum foi considerado um verdadeiro inimigo, menos na França, onde seu uso foi tomado como um ato de rebeldia contra os nazistas.

O mais interessante é que o peplum parece surgir sempre em períodos da história entre o excesso e a catástrofe. Assim aconteceu com Christian Dior em sua coleção de verão de 1947, logo depois da Segunda Guerra, com sua inigualável jaqueta Bar. No final dos anos 1980, chamados de “a década perdida” por conta das crises econômicas vividas por diversos países, o babado fez uma nova aparição enfeitando tops, vestidos e saias.

E como não poderia ser diferente, em seu novo retorno o peplum faz sucesso em tempos de crise. Desde 2008, o mundo vem enfrentando uma grande crise financeira, que abate principalmente as economias dos países desenvolvidos. E foi nas passarelas de maior prestígio internacional – localizadas nas nações acometidas pela turbulência econômica, como Estados Unidos, Inglaterra, Itália e França –, que o peplum retornou de forma repaginada em setembro de 2011, durante a temporada de verão 2012. Badgley Mischka, Jason Wu, Giorgio Armani e Yves Saint Laurent foram algumas das marcas que apostaram no saiote. E se enganou quem achou que a moda não ia pegar. Em março deste ano, nos desfiles de inverno 2013, o peplum surgiu novamente em versões discretas, como no desfile de Roland Mouret, mais rebuscadas, como na passarela da Emporio Armani, e até com pegada arquitetônica, como mostrou Mary Katrantzou.

Abaixo, veja diferentes looks com peplum ao longo dos anos e como ele está sendo usado hoje nas passarelas e tapetes vermelhos.

 

 

 

Fonte: MODA SPOT

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Esportivos

 

Marc by Marc Jacobs / Lacoste / Aquascutum – Verão 2012

Marc by Marc Jacobs / Lacoste / Aquascutum – Verão 2012

Com os Jogos Olímpicos de Londres, não é surpresa que os temas esportivos tenham ganhado força para o verão europeu de 2012. Couro branco, detalhes coloridos, linhas enxutas, frisos pretos e inserção de plástico estão entre os destaques em marcas como Lacoste, Altuzarra e Aquascutum. Viseiras e mochilas repaginadas devem virar febre.

Do mar

FOTOSITE

Valentino / Chanel / Alexander McQueen – Verão 2012

Valentino / Chanel / Alexander McQueen – Verão 2012

O fundo do mar é uma inspiração forte no que diz respeito aos acessórios do próximo verão. Vimos conchas na Chanel, corais em Alexander McQueen e estrelas do mar na Versace. Fora esse toque um tanto kitsch, há muitas peças em peles de peixe, acabamentos perolado e sandálias que lembram equipamentos de mergulho. Para completar, muitas pérolas nas bijuterias.

Espírito cinquentinha

 

Prada /  Nina Ricci / Yves Saint Laurent - Verão 2012

Prada / Nina Ricci / Yves Saint Laurent – Verão 2012

A referência retrô estará em alta, com a década de 1950 influenciando a moda fortemente. Os designers misturaram o espírito ladylike com cores suaves e acessórios excêntricos. Mules, óculos de gatinho e bolsas de mão formais devem chamar a atenção. Marcas que apostaram nessa tendência: Rochas, Prada e Louis Vuitton

Mod couture

 

Diane Von Furstenberg / Matthew Williamson / Marni - Verão 2012

Diane Von Furstenberg / Matthew Williamson / Marni – Verão 2012

Um mergulho nos anos 1960 também será visto, com muitas referências dos estilos Mod e hippie (pense em margaridas, looks flower-power e bijoux de plástico coloridas). Enquanto as roupas focam nas linhas mais clean e modernistas desta época, os acessórios investem nas composições modulares e no exagero das cores. Bons exemplos na Marni, em Giambattista Valli e em Diane von Furstenberg

Déco tribal

 

Etro / BCBG Max Azria / Derek Lam - Verão 2012

Etro / BCBG Max Azria / Derek Lam – Verão 2012

Pode parecer improvável, mas a mistura do tribal com o déco deu certo. A ideia foi juntar referências do norte da África, em especial do Egito, com as formas geométricas, como o que foi visto nas bolsas de Derek Lam, Etro e 3.1 Phillip Lim.

Artesanal

 

Ohne Titel / Tory Burch / Burberry Prorsum - Verão 2012

Ohne Titel / Tory Burch / Burberry Prorsum – Verão 2012

Uma dissidência da tendência anterior, também focada na referência tribal. Mas o destaque aqui são as matérias primas naturais (penas, ráfia, contas) e técnicas artesanais, como o crochê. Cores fortes, como laranja e turquesa, convivem com tons naturais (marrom e bege). Burberry Prorsum, Donna Karan e Proenza Schouler fizeram peças com essa pegada para suas coleções.

 

Fonte: MODA SPOT

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )


Escola levou polêmica de Geisy Arruda e vestido curto para a avenida.
Carro alegórico foi batizado de ‘Sapucaí Fashion Day‘.

Com um sacada mais ‘pop’, a Porto da Pedra fez um desfile de moda dentro de seu próprio desfile na Marquês de Sapucaí nesta segunda-feira (15).

A escola resgatou a história das tendências e enfeitou a avenida com laços, fitas e babados. Antenado, o enredo “Com que roupa eu vou?” fez reverência à moda contemporânea e a estilistas queridinhos do mundo da moda. A escola consumiu 1 hora e 19 minutos na apresentação.

Se a ideia era reproduzir o mundo fashion, não poderiam faltar “bafos”. E foi isso que a escola fez ao abordar a polêmica envolvendo a estudante Geisy Arruda.

A moça que ficou conhecida por ter sido hostilizada na universidade ao usar um vestido curto e rosa foi destaque de um carro alegórico usando uma “réplica” da peça. Numa versão brilhante e vermelha, o vestido foi estilizado com uma gola bufante ao estilo da Rainha Elizabeth.

E, talvez também em nome de uma moda democrática, musas de seios cônicos, popozudas e “mulheres fruta” desfilaram na avenida.

Abre-alas

Com uma dose de deboche, um tigre gigante de boca aberta mostrava a língua com um piercing no abre-alas “Antes da moda era assim”. A alegoria levou personagens do desenho animado “Os Flinstones” para a avenida e relembrou a pré-história.


Seguindo uma ordem cronológica, as alas seguintes fizeram uma “passagem obrigatória” pelo Egito, Grécia e Roma. Desta vez, para falar de como era o jeito de se vestir séculos atrás.

‘Sapucaí Fashion Day’

Na ala chamada “Com que roupa eu vou?”, os integrantes puderam escolher que fantasia queriam vestir. Em outra, o tema era “Eu quero ser Naomi”, lembrando uma roupa que a modelo Naomi Campbell usou no último desfile de Yves Saint Laurent. Referências da moda atual, Alexandre Hercovitch, Jum Nakao, Lino Villaventura e Ronaldo Fraga ganharam alas temáticas.

A influência da fé na arte, como ocorreu com o gótico, foi o tema do segundo carro. Nas outras alegorias, o Renascimento , o Barroco e o Rococó. O penúltimo carro falou do Art Nouveau e homenageou Coco Chanel, representada pela atriz Marília Pera.

A escola fechou o desfile com o “Sapucaí Fashion Day”, tema do último carro alegórico. Fez um desfile dentro do desfile para reverenciar o glamour da moda. E, como todo desfile de moda, a Porto da Pedra encerrou sua passagem com a ala das noivas, uma homenagem a Simon Azulay, estilista brasileiro morto em 1988.

Visto no G1

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

Fotos-imagens-Tom-Ford-EstilistaO estilista Tom Ford fez um desabafo à revista americana “The Advocate” sobre os tempos difíceis que viveu quando foi diretor criativo da YSL. Em entrevista para divulgar seu filme, “A single man”, ele falou, pela primeira vez, sobre a experiência de trabalhar com Yves Saint Laurent.

– Ele era uma pessoa – disse Tom Ford, que começou o trabalho na YSL em 2000 – e recebeu muitos elogios na época.

– A marca cresceu enquanto eu estava lá, mas para mim foi uma experiência negativa.

O estilista, que chegou a comparar Saint Laurent a policiais nazistas, ainda afirmou:

-Yves e seu parceiro, Pierre Bergé, eram muito difíceis e maus, faziam da minha vida uma miséria. Nunca falei sobre isso publicamente, mas foi um momento terrível da minha vida. Yves Saint Laurent não existe para mim.

Ele contou ainda que guarda cartas de Saint Laurent que são tão “más” que seria impossível acreditar que são verdadeiras. Tom Ford acredita que o estilista francês tinha ciúmes do sucesso que Ford trouxe para a marca.

– Éramos amigos antes de eu assumir a companhia. Mas então a empresa começou a crescer e ter muito sucesso… Ele simplesmente se tornou insanamente ciumento… aquela fase da minha vida não existe mais.

Visto no O Globo

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )
A London Fashion Week vai chegando ao fim, mas um boato vem deixando as fashionistas animadas: Tom Ford estaria buscando investimento para lançar sua coleção feminina.
O estilista, que esteve à frente de grifes como Gucci e Yves Saint-Laurent, lançou sua própria marca em 2004. E foi bem sucedido em tudo que fez desde então: moda masculina, fragâncias, óculos e até na sua empreitada no cinema.
Ford estreou este ano como diretor com “A Single Man”, filme sobre um professor gay que sofre com a morte de um amante e concorreu ao Leão de Ouro no Festival de Veneza. O ator Colin Firth, inclusive, levou o prêmio de melhor ator. Com um currículo desse, não deve ser difícil conseguir o empréstimo de 30 milhões de libras (quase R$ 89 milhões, na cotação desta quarta, 23) que ele pede para começar a produção da coleção feminina. Aguardem!

A London Fashion Week vai chegando ao fim, mas um boato vem deixando as fashionistas animadas: Tom Ford estaria buscando investimento para lançar sua coleção feminina.

tom-ford-lança-coleção-feminina

O estilista, que esteve à frente de grifes como Gucci e Yves Saint-Laurent, lançou sua própria marca em 2004. E foi bem sucedido em tudo que fez desde então: moda masculina, fragâncias, óculos e até na sua empreitada no cinema.

Ford estreou este ano como diretor com “A Single Man”, filme sobre um professor gay que sofre com a morte de um amante e concorreu ao Leão de Ouro no Festival de Veneza. O ator Colin Firth, inclusive, levou o prêmio de melhor ator. Com um currículo desse, não deve ser difícil conseguir o empréstimo de 30 milhões de libras (quase R$ 89 milhões, na cotação desta quarta, 23) que ele pede para começar a produção da coleção feminina. Aguardem!

fonte: www.gnt.globo.com

Tags: , , , , , , , ,

Comments ( 0 )

A top model Kate Moss aparece toda sexy no comercial do novo perfume de Yves Saint Laurent, “Parisienne”.

As cenas do vídeo sugerem, de forma sutil, que a top está fazendo sexo com um homem.

Cenas sugerem que a top está na cama com um homem

Fotos-Mao-masculina-passa-no-corpo-de-Kate-Moss-em-comercial

Mão masculina passa no corpo de Kate Moss em comercial

Fotos-Kate-Moss-em-comercial-de-perfume

Kate Moss em comercial de perfume

Fotos-Kate-Moss-em-comercial

Kate Moss em comercial

Visto no EGO

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Comments ( 0 )