A moda brasileira feminina parece estar em uma fase de aperfeiçoamento técnico e vontade comercial. Noves fora, isso significa roupas cada vez mais bem-feitas, que falam diretamente com a cliente e que não esperam a coleção chegar às lojas para que a mulher comece a pensar em comprar. Afinal, todo mundo assiste desfile pela internet. Mais amadurecida, ela dá espaço para a moda de outros segmentos brilhar. Antes relegadas ao segundo escalão, as coleções para festas e para homens surpreenderam no último dia do São Paulo Fashion Week.

Alexandre Herchcovitch se inspirou nas vestimentas dos rabinos para liberar seu espírito criativo na mistura dos elementos religiosos com os esportivos e de alfaiataria. Modelou, costurou e deu o melhor acabamento o possível e, aí está, um caminho diferente a ser seguido pelos homens, claro, sem precisar usar o look total da passarela. Afinal, nesta seara (a masculina), a produção do desfile ainda é muito conceitual para ser vestida na vida real.

André Lima proporcionou um belo encerramento para uma temporada de inverno realmente sem fortes emoções (nem de moda, nem de eventos relacionados a ela). O estilista acertou na sua dose de exagero intencional, nas suas roupas ao mesmo tempo sensuais e divertidas, com uso de tecidos e acabamentos de primeira, efeito de alta-costura, e uma proposta nova para o segmento de moda festa: a do glamour com humor e, por que não, uma boa dose de auto-ironia, uma vontade de não se levar tão a sério. No final, é um pouco do que todos nós precisamos.

A seguir, entenda o último dia do São Paulo Fashion Week Inverno 2012 em 5 looks.

 

Fonte: UOL ESTILO

Tags: , , ,

Leave a Reply